Sete momentos mais perturbadores da série GTA

Alguns dos lances mais assustadores ou incômodos ao longo dos mais de 20 anos da franquia.

0
158

Quando se fala em Grand Theft Auto, as reações costumam ser extremas. A série de mundo aberto, que nasceu no PC em 1997 e ganhou o mundo no PlayStation 2, é recheada de ingredientes pra isso.

Num intervalo de 16 anos entre o primeiro e o quinto games, GTA colecionou polêmicas tanto quanto fez dinheiro. E aliás, fez muito: GTA V, de 2013, custou cerca de 250 milhões de dólares, mas vendeu 815 milhões no primeiro dia, se tornando o mais bem-sucedido produto de entretenimento da história. Mais que qualquer outro game, mais que qualquer filme. A expectativa era tanta que ele rapidamente bateu seis recordes mundiais de venda e faturamento.

Ou seja: muitos gostam, outros odeiam, e quase ninguém fica indiferente à mistura de violência total, sarcasmo e jogabilidade multifacetada. Entre tantos, alguns episódios foram especialmente chocantes, com cenas que passaram do limite para públicos mais sensíveis. Ser obrigado a fuzilar ou torturar para prosseguir não caiu bem pra muita gente.

Se o grande barato da série — e por extensão, de qualquer sandbox — são possibilidades e escolhas, ser forçado a fazer algo meio que quebra esse propósito. Não que os protagonistas não fossem forçados a cometer atrocidades antes. Já em GTA III, por exemplo, Claude [biografia] é o arquétipo de psicopata, matando praticamente todos com quem se associa — sem esses crimes, a história não avança.

Mas com a melhoria na qualidade gráfica, certos eventos se tornaram mais difíceis de praticar. Com a inserção do modo em primeira pessoa, ainda mais desconfortáveis.

Além desse retrato detalhado da violência, a produtora Rockstar tratou de inserir surpresas um tanto perturbadoras, como subenredos de assassinos em série, alienígenas, monstros e fantasmas. Apesar de paralelos à trama central, pode ser assustador descobri-los durante uma inocente exploração noturna.

Atropelamento dos Hare Krishna

GTA (1997)

hare krishnas gta 1 atropelar
Os atropelamentos eram talvez a parte mais violenta graficamente de GTA 1.

No primeiro GTA, o jogador podia causar o caos nas três principais cidades da série. Apesar de menos detalhado que seus irmãos da fase 3D, algumas cenas já eram bem fortes. Entre as mais marcantes estavam os atropelamentos, com corpos estirados no chão, envoltos em sangue.

De todos, os mais terríveis eram dos hare krishnas, cuja morte era incentivada em troca de pontos. Ao encontrá-los usando seus típicos trajes laranjas, tocando um pandeirinho e cantando, era só esperar que formassem uma fila para meter o pé no carro e esmagar o grupo. Com isso você ganhava um "GOURANGA", o bônus por atropelamento do grupo. Também valia metralhá-los, desde que fosse bem rápido. No processo, também ganhava um nível alto de procurado pela polícia.

O perturbador, além do visual, era o som de esmagamento. Eles nem gritavam. Quem jogou sabe... Ironicamente, hare krishnas reapareceriam em GTA 2 como um grupo criminoso, cujo objetivo é descrito pelo manual como "destruir tecnologia", e que estavam "cansados de serem atropelados com nada além para se proteger além de seus pandeiros".

Assassinato de Vladimir Glebov

GTA IV (2008)

morte vlad gta 4
A execução de Glebov é uma das mais impressionantes na franquia GTA.

O quarto jogo da linha principal trouxe como protagonista Niko Bellic. O sérvio, com seu temperamento de traumatizado de guerra, não tem o menor pudor em matar inimigos. Ao mesmo tempo, age com fidelidade e cordialidade com amigos e até estranhos. Uma das inúmeras vítimas de seu lado ruim é Vladimir Glebov, chantagista russo que ameaçava seu primo Roman.

Leia também → Os melhores personagens de GTA.

Para veteranos acostumados ao universo de GTA, é só mais um. Mas a cena da morte a sangue frio é pesada por duas razões: 1. o jogador não tem opção, e 2. o fuzilamento é ativado pelo disparo, mas mostrado como cutscene.

Acontecendo nas fases iniciais de GTA IV, ela funciona como uma espécie de tutorial do sistema de mira. Você não é só estimulado a atirar: precisa fazê-lo, sendo ensinado como apontar a arma e apertar o gatilho — seguida pela cena de Niko atirando no olho do bandido suplicante pela vida, com um jato de sangue digno de Mortal Kombat. Lembro de jogar isso pela primeira vez e ficar desconfortável.

Não foi nem de longe a primeira ou última execução na série. Já em Vice City (2002), havia a morte à la Tarantino do traficante colombiano Ricardo Diaz. E depois, GTA V teria uma cena parecida quando Trevor pode fuzilar o mexicano Ortega. A diferença é que o jogador pode optar por poupar a vida do bandido (só pra ser morto mais tarde).

Tortura de Ferdinand Kerimov

GTA V (2013)

tortura kerimov gta v 5
A cena de tortura de GTA V é uma das mais polêmicas da história da série.

A famosa sequência de tortura é uma das mais polêmicas de GTA. Incluída na missão By The Book de GTA V, ela mostra o protagonista Trevor tentando arrancar uma confissão de Ferdinand Kerimov, azerbaijano supostamente envolvido em terrorismo nos Estados Unidos. Na verdade, o coitado era só técnico de instalação de home theaters, e depois recebe ajuda para deixar a cidade.

Embora não tenha sido a primeira tortura dos games (lembram de Chiller, da nossa lista de jogos com conteúdo chocante?), de novo essa se destaca pelo realismo. Trevor pode "interrogar" Kerimov de vários jeitos: agressão com chave inglesa, choques, arrancar dentes e o famoso waterboard, ou afogamento simulado, técnica antiquíssima de tortura empregada até hoje por agências governamentais. E de novo, o jogador não tem opção de poupar o interrogado, ou não avança.

A Rockstar alegou que, tal como tudo na série, a missão e a tortura são sátiras do mundo real. No caso, uma menção crítica aos métodos que o FBI e outros órgãos do governo americano praticam contra suspeitos. Mas não bastou, e muita gente acha a cena a maior bola fora da série. Fato é que ela não é divertida, não exige habilidade, nada: é só a tortura. Como você vai interpretá-la depende de opinião pessoal.

Morte de Molly Schultz

GTA V (2013)

molly e devon gta v
Molly pouco passa de um boneco de ventríloquo de Devin Weston. Sua participação mais espetacular é virando picadinho na turbina de um avião.

Na ultraviolência de GTA, provavelmente nenhuma supera o horrendo fim de Molly Schultz. Ela aparece em poucas cenas e missões, tendo um final digno dos fatalities mais sanguinários.

Em seus poucos minutos na tela, a secretária do bilionário criminoso Devin Weston não faz por merecer muita estima do público, de qualquer forma. Profissional, burocrática e devotada ao patrão, seu perfil no site fictício da empresa diz que "não tem nenhum hobby". Não serve para muito mais do que falar por Weston como um robô, atrair a atenção de Trevor e enfim virar picadinho na turbina de um avião.

Mas por que um personagem coadjuvante seria perturbador no tal mundo ultraviolento? Pela soma de surpresa com visual. Ela está sendo perseguida por um dos protagonistas, no que parece ser a conclusão de uma fase de perseguição com carros. E aí, de modo esdrúxulo, a missão acaba com ela virando uma imensa mancha de sangue com carne moída.

Assassinato de Johnny Klebitz

GTA V (2013)

klebitz e trevor gta v
Klebitz passou de motoqueiro durão da expansão Lost and Damned a viciado frágil, pisoteado - possivelmente até a morte - como um inseto por Trevor.

A possível morte de Klebitz foi acima de tudo, um cartão de visitas do psicopata maior de GTA V. Em seus primeiros minutos, Trevor transa com a namorada viciada do motoqueiro que estrelou Lost and Damned, e confrontado, pisoteia sua cabeça como se fosse uma barata. E ainda extermina todo o comando de seu motoclube, o Lost MC.

Klebitz não foi o primeiro protagonista de GTA a morrer diante "das câmeras". Victor Vance morre "retroativamente" na introdução de Vice City (seria protagonista na expansão Vice City Stories). Mas é humilhado de todas as formas possíveis, desde a ordem para abaixar as calças, até a namorada se prostituindo por drogas e seu próprio estado geral. Em Lost and Damned, ele parecia sadio e vitorioso, mas em GTA V ressurge como um espectro de si mesmo: traído, debilitado, viciado e morto como um inseto.

Teria sido uma escolha radical da Rockstar? Há teorias de que ele não morre, contudo. A prova seria o fato de, caso você atire nele após ser pisado, a tela pisca como quando qualquer personagem morre. Provavelmente nunca saberemos, já que a produtora não gosta de falar do destino de seus personagens.

Assassinato de prostitutas

GTA III (2001)

GTA 3 prostitutas
A tática de recuperar o dinheiro do programa matando as prostitutas causou furor em GTA III.

Hoje os jogadores de GTA já sabem que as profissionais das ruas estarão sempre lá. Mas quando GTA III saiu, o momento era outro. Ninguém jamais havia visto tal nível de violência num game de primeira linha, numa exibição tão realista do mundo, sem filtros ou metáforas de fantasia. O jogador podia — e de certa forma era até incentivado a — usar as prostitutas e depois eliminá-las para recuperar o valor pago.

Além de ser o primeiro ou um dos primeiros games da história com prostitutas interativas, GTA III permitia matá-las para ter uma dupla recompensa. O máximo de violência contra mulheres até então eram as babes de Duke Nukem 3D. A reação foi forte e a Rockstar se viu alvo de vários processos.

Só em San Andreas a coisa mudaria pouco, com hookers passando a andar armadas. Ainda que geralmente corram assustadas ao primeiro sinal de perigo, elas podem sacar pistolas ou facas, ou até sair no soco com o jogador caso agredidas. Em GTA V, após anos de abuso e crime, parecem mais espertas: às vezes correm após o serviço e até chamam a polícia se forem incomodadas na rua.

Fantasma do Monte Gordo

GTA V (2013)

fantasma de mt gordo gta v jolene
Imagine você jogando à noite, distraído explorando as montanhas, dar de cara com isso?

Easter eggs em GTA são comuns, e por causa deles nasceram várias lendas, como a história do Pé Grande em San Andreas, que só existia através de modificações. Daí a Rockstar fez o quê? Tratou de criar a aparição de um Pé Grande "de verdade" em GTA V. Um dos segredos mais assustadores do jogo é o fantasma do Mt. Gordo.

Muito da diversão de GTA V está na exploração, e quem se aventurou pelas montanhas (mesmo correndo o risco de ser atacado por pumas) pode ter se assustado de verdade com o espectro da mulher na beira de um penhasco. Pra ficar ainda mais tenso, ela só aparece entre 23:30h e meia-noite, e é vista à distância — se você chegar perto, ela desaparece, restando uma mensagem escrita em sangue sobre a pedra...

É o fantasma de Jolene Cranley-Evans, falecida esposa do ex-ator e dublê, e mais tarde político conservador Jock Cranley. Ele assassinou Jolene em 1978, por problemas conjugais, a empurrando do desfiladeiro, mas acabou inocentado. Imagine você ali à noite, já meio tenso com a possibilidade de ser atacado, e de repente dá de cara com isso?

Artigo anteriorKonami anuncia versão mini do PC Engine/Turbografx-16
Próximo artigoMegaSD, o cartucho para rodar jogos de Sega CD sem ter o Sega CD
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui