444

Super Mario em battle royale leva cease and desist da Nintendo

Quase uma semana depois, jogo online já recebeu aviso legal e está sendo alterado aos poucos. Mas segue disponível.

2
306
────────── Publicidade ──────────

Semana passada, foi noticiada a criação maluca do desenvolvedor intitulado InfernoPlus. Mario Royale era um battle royale baseado em Super Mario Bros, feito em HTML5 e jogável pelo navegador. Ele colocava até 99 jogadores na mesma partida, ganhando quem concluísse a fase primeiro.

Claro que dava pra sacanear os outros Marios, mandando cascos neles ou quebrando blocos onde estavam para derrubá-los. Power-ups eram disputáveis e os Marios invencíveis podiam matar os demais. Um tipo de multiplayer infernal e insano.

Por que estou falando do assunto no passado? Você, eu, sua avó, todo mundo sabia. Inclusive ele mesmo sabia que daria treta — no vídeo de anúncio, disse "Passei apenas três semanas fazendo isso e não me arrependo. A não ser que eu seja processado. Aí terei um arrependimento: ter sido processado".

A direção da Nintendo deve ter assistido e foi camarada, não o processando por enquanto. Mas só pra não perder o costume, mandou o famoso aviso de cease and desist, tipo "parem com isso ou nossos adÊvogados serão soltos no modo orochi".

No patch versão 2.0 de sua obra, descrita por InfernoPlus apenas como "Fuck", Mario foi embora. No lugar, está um carinha qualquer, mas a jogabilidade continua por lá, assim como toda a estética Mariana. Bastará para conter a sanha hiper protetora da Big N? Duvido.

mario battle royale load
"Por favor, não me processem. Por favor"

"Aconteceu. Por favor, fiquem com a gente enquanto consertamos o game over ao longo dos próximos dias", diz a nota do patch. Nos dois patches mais recentes, sprites continuam sendo modificados para sair da mira da Nintendo.

Pra quem acompanha esse mundinho, não é novidade. Todos os jogos independentes que fizeram graça com suas marcas tomaram o aviso, alguns em fase avançada, outros concluídos. Lembram da versão de Super Mario 64 que rodava a 60 fps? Da tradução para inglês de Mother 3 chamada de "atividade criminosa"? Do mod Project M? Sempre foram assim.

Ironicamente, o jogo virou DMCA Royale. Mario e Luigi viraram os irmãos Infringio e Copyright Infringio ?. Mas a jogabilidade inegável do NES segue, com toda a insanidade divertida da batalha, em fases curtas lotadas de Marios. Ou melhor, Infringios.

Será que daqui um tempinho alguém na Nintendo terá uma ideia parecida? Será? Imagine, claro que não, maldade pensar isso...

"Nintendo: 'Hmmm, sim, muito interessante... Encerre isso agora!" Um ano depois: 'Olá, sou fulano e estou aqui para mostrar esse novo conceito muito bacana para a franquia Mario...'".

Se ainda interessar, você pode jogar o clone de Mario aqui. Corra antes que a Nintendo acabe com essa versão também. Está bem popular e no momento em que esse artigo é escrito (no meio da tarde de uma segunda-feira), há 1314 jogadores online.

Artigo anteriorMegaSD, o cartucho para rodar jogos de Sega CD sem ter o Sega CD
Próximo artigoColeção Space Invaders chega ao Nintendo Switch

2 COMENTÁRIOS

  1. Todo mundo esta careca de saber como a Nintendo age com suas franquias...não tem sentido para mim o cara fica insistindo em algo que já começa errado. Sejam mais criativos, inventem seus próprios ´personagens...

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui