CD Projekt Red pode ser processada por caos em Cyberpunk 2077

Advogados e investidores na Polônia avaliam situação para começar ações coletivas contra a desenvolvedora.

3
113

O inferno do estúdio CD Projekt Red parece longe de terminar. Depois de lançar o aguardado Cyberpunk 2077, veio a ira do público, especialmente donos de consoles da geração passada.

Cheio de problemas e beirando o injogável, a quantidade de gente pedindo reembolso foi tão grande que a Sony mudou sua política. Antes, orientava os clientes a esperar os patches de correção; depois tirou o jogo da PlayStation Store e avisou que dará reembolso a todos que compraram qualquer versão da bomb... digo do jogo. A Microsoft (ainda) não o tirou, mas também deu garantia de reembolso irrestrito.

Aí veio o pesadelo de qualquer empresa: ações despencaram na bolsa polonesa. E para piorar, há planos de ação coletiva em curso contra a CD Projekt Red. Um dos investidores, que também é advogado, estuda a possibilidade e convoca colegas interessados.

cyberpunk 2077 banner

De acordo com Mikołaj Orzechowski, advogado em Varsóvia e investidor da CDPR, o que o estúdio fez seria potencial crime, violação do Art. 286 do código penal do país, "misrepresentation (algo como fraude) de modo a receber benefício financeiro".

Estrago (ir)reparável?

Ainda que o jogo rode "mais ou menos" bem em consoles da atual geração e PCs, fãs estão indignados. Foram quase nove anos de promessas empolgantes e o resultado... Além de taxas de quadros horrendas, há bugs e glitches aos montes como vegetação no chão de lugares fechados, veículos que explodem sozinhos ou caem do céu, personagens com movimentos impossíveis, NPCs em T-pose e gente sem calças andando de moto. Entre muitos, muitos outros.

Segundo vazamentos, o caos era mais ou menos esperado. A CD Projekt Red teria aplicado crunches severos no mínimo desde maio de 2019. "Mal estávamos saindo do estágio alfa naquele ponto e a maioria dos desenvolvedores avisaram que era impossível fazer um jogo INTEIRO do esboço em um ano", contou o funcionário em conversa no Reddit. O jornalista Jason Schreier, do Bloomberg News, confirmou a autenticidade da mensagem.

Segundo o funcionário, quando perguntaram à gerência o que aconteceria se não cumprissem o prazo (dezembro de 2019), a resposta foi "temos que cumprir, não há plano B". Excelente trabalhar assim, hein? Só depois do primeiro crunch a empresa aceitou que a meta era irrealizável.

As promessas foram demais para o que o estúdio era capaz no tempo hábil. Ex-funcionários contaram que possibilidades de customização, alardeadas como espetaculares ao longo do projeto, seriam bem menos que isso. Alguns descreveram o ambiente como caótico, com brigas internas, crunches desnecessários e engenheiros veteranos saindo.

O envolvimento do astro Keanu Reeves só serviu para aumentar o hype.

keanu-reeves-cyberpunk-2077
Na E3 de 2019, Keanu Reeves foi ao palco anunciar a data de lançamento de CP2077, então marcado para abril de 2020. Ele teria gostado do jogo o bastante para pedir uma participação maior.

A CDPR, que se prontificou a bancar o refund em massa do próprio bolso, trabalha sem trégua nas correções. Segundo o The New York Times, há uma troca de acusações rolando: designers apontam o dedo para executivos da CDPR que os pressionaram pelo prazo. Os executivos não falam abertamente, mas estariam insatisfeitos com a Sony pela forma como lidaram com o problema: tirando o deles da reta, não sem razão.

E os jogadores? Vão pedindo reembolso. E destruindo o jogo no Metacritic – no momento com nota 3.2 na versão PlayStation 4 e 4.4 no Xbox One. A versão PC, mais estável nas máquinas de quem tem configurações muito boas, ostenta nota mais generosa: 7.1.

E fuçando o Twitter da empresa para cobrar promessas.

Não se preocupe. Quando pensar em CP2077, pense em nada menos que The Witcher 3 – um single player enorme, mundo aberto, RPG focado na história. Sem pegadinha, você recebe por aquilo que pagar – sem sacanagem, só jogo honesto como em Wild Hunt. Deixamos a ganância para outros.

No momento, o hotfix mais atual é o 1.05. Ele corrige uma quantidade tão grande de bugs e glitches que é difícil acreditar que tenham lançado o jogo nesse estado. Não tinham equipe de debug e teste ou foi só pressa?

Como diria Miyamoto, "Um jogo atrasado pode ser bom, mas um jogo ruim será ruim para sempre". A CDPR vai conseguir arrumar a lambança (como a Hello Games em No Man's Sky) ou CP2077 terá fama de ruim em definitivo?

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu, como amo videogames, fico triste com essa "novela" que se tornou CP 2077. Vamos torcer para que os gamers de consoles tenham seu reembolso, e que no futuro o jogo e a empresa consigam superar essa fase.

  2. O grande problema de CP2077, infelizmente, vai além de bugs e outros problemas técnicos.
    Mesmo que a CDPR corrija todos os bug, performance e até consiga alguma melhora gráfica nos consoles, ele jamais será o jogo que prometeram.

    Em cutscenes e alguns trechos "scriptados" é possível identificar o jogo que vimos por tanto tempo em trailer a apresentações. Mas boa parte da gameplay passa uma sensação amarga de mais do mesmo. A revolução que ia mudar para sempre a indústria dos games simplesmente não lá.

    Talvez CP2007 revolucione a indústria, mas de uma forma totalmente diferente.

    • Se este fato servir de lição para outras desenvolvedoras também, vai ser bom. Eu até estava na esperança que o jogo trouxesse uma homenagem ou citação ao Atari 2600, pois em 2077 ele fará 100 anos de lançamento. Centenário! 🙂

Deixe um comentário

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui