Sete games antigos com participação do Papai Noel

Na maioria, o "bom velhinho" não foi tão prestigiado pelos designers...

1
110
────────── Publicidade ──────────

Tanto faz se você um dia acreditou em Papai Noel ou não. O velhinho bonachão com roupa de inverno em pleno verão brasileiro está por aí há muito tempo, não dá pra escapar dele. Mais onipresente que seu tio chato que você tem que aturar no fim de ano. Mesmo que tente, acaba lembrando ou dando de cara com o figura em toda parte: na mídia, na porta da loja, naquele chapéu ridículo que seu chefe te obriga a usar.

Jogando videogames também não dá pra fugir dele. Papai Noel já participou de vários games, mas felizmente nem sempre — ou seria quase nunca? — no papel clássico de bonzinho distribuindo presentes. Em ClayFighter do Nintendo 64, por exemplo, virou um coroa com obesidade mórbida e violento. Em Crude Buster, pior ainda: uma caricatura grotesca e bandida que joga bombas.

Pra entreter a molecada durante o Natal, experimente aí esses sete games antigos com participações de Papai Noel. Não me responsabilizo por traumas.

ToeJam & Earl

Mega Drive, 1991

Em ToeJam & Earl, Papai Noel não vai até você, você é que deve alcançá-lo se quiser algum presente.

Na Terra mais bizarra que o normal de ToeJam & Earl [review], mulheres empurram carrinhos de mercados e berram com os filhos, gorduchos psicopatas cortam o gramado e até galinhas são letais. Papai Noel é o menos anormal dos terráqueos, e pelo menos não aparece como inimigo. Caso consiga se aproximar sem fazer loucura (vá caminhando de mansinho), ele deixa presentes. Se chegar com tudo, Papai Noel sai voando e não está nem aí...

Secret of Mana

SNES, 1993

Em Secret of Mana, Papai Noel se deixa corromper pelo poder. Imagine uma criança tentando matar o velhinho...

Em outro dos grandes RPGs clássicos da Square, japoneses mostraram que talvez a moral do barbudo não seja das melhores por lá. O jogador encontra Papai Noel, acompanhado até por Rudolph, a rena do nariz vermelho. Mas no decorrer da história, Noel se decepciona com a falta de crença das crianças e usa uma das sementes de Mana para plantar uma árvore que — espera ele — trará de volta a magia do Natal. O plano dá errado e corrompido pelo poder, se transforma em outra coisa...

ClayFighter 63 1/3

Nintendo 64, 1997

Como alguém pôde pensar num Papai Noel obeso mórbido, usando botas e luvas com tanga, e a barriga sendo arma?

ClayFighter é uma reunião de personagens "exóticos", e Papai Noel não seria poupado nele. Aparece como personagem desbloqueável, Sumo Santa — versão grotescamente obesa, usando só tanga além de luvas e botas. Se não bastasse para causar pesadelo em qualquer criança, sua barriga é quase uma entidade própria, sendo a principal arma entre "ho ho hos" e outros gritos estranhos. Segundo a história, é inimigo mortal de Bad Mr. Frosty (o boneco de neve animado) na conquista do Polo Norte.

Snatcher

Sega CD, 1994

Napoleon aparece disfarçado de Papai Noel
O trambiqueiro Napoleon aparece disfarçado como um mais-que-suspeito Papai Noel em Snatcher.

Snatcher é de 1988, mas só em 1994 o resto do mundo (fora do Japão) teve chance de jogar com a versão traduzida para o inglês. Foi um dos games que cobrimos aqui no MB, e se você jogou ou leu as matérias, deve lembrar do suspeito Papai Noel que aparece lá pelos 3/4 de progresso da trama. Não é bem Papai Noel, mas um cara disfarçado chamado Napoleon. Se quiser saber o resto, vá jogar que vale a pena...

Mortal Kombat

Arcade, 1992

Papai Noel faz uma aparição meio que disfarçada (e importante) em Mortal Kombat.

MK ficou conhecido depressa tanto pela violência quanto por segredos. O maior era a mítica (e dificílima de ativar por jogadores casuais) luta no fosso do The Pit contra Reptile. Eu mesmo nunca vi ninguém conseguir no arcade, só bem depois via emulação. E no The Pit é que, prestando atenção às silhuetas um tanto macabras que passam em frente à Lua, você flagrava — a cada 40 lutas — o trenó de Papai Noel passando (e outros objetos como foguetes e bruxas). A gente não sabia, mas eles tinham relação com o surgimento ou não de Reptile.

Duke Nukem 3D

PC, 1996

Papai Noel na expansão de Duke Nukem: após lavagem cerebral, tenta dominar o mundo com os alienígenas. Imagem: Accursed Farms.

Esse é o único Papai Noel da lista que não estava no jogo original, entrando com o pacote de expansão Nuclear Winter, no ano seguinte. O roteiro é o mais insano possível: Papai Noel foi capturado pelos aliens derrotados pouco antes, em Duke Nukem. Após uma lavagem cerebral, passou a ser usado como verdadeira máquina de guerra pela Milícia Élfica Feminista (juro); possíveis ex-ajudantes do velhinho, cansados de trabalhar como escravos, ajudam os inimigos da Terra no plano de dominação. Só depois de uma sova de Duke, Papai Noel toma jeito e volta à sua rotina de cuidar do Natal.

Crude Buster

Arcade, 1991

Num futuro distópico, Papai Noel é um bandido deformado que atira bombas, segundo a Data East.

Também conhecido como Two Crude Dudes [review], esse arcade da Data East mostra dois fortões porradeiros num futuro distópico. E de novo, japoneses deram uma sacaneada no ícone natalino incluindo um inimigo baixinho, gorducho, de barba branca e roupas vermelhas que joga "presentes" — bombas — na quarta fase, aquela nevada. Na versão americana para o Mega Drive, mudaram a cor da roupa do personagem para roxo, mas não dava pra disfarçar o design que continuava entregando: um Papai Noel com cara de psicopata.

1 COMENTÁRIO

  1. Comecei a jogar novamente Snatcher da versão SEGACD, bons tempos!!!! Acredito que o Papai Noel que mais marcou mesmo foi o do game Mortal Kombat...lembro que essa fase era bem esperada para poder ¨fazer¨aparecer o Ninja Verde, bons tempos essa fase de fliper no Buteco do Seu Zé!!!! Valeu!!!!