A origem do anúncio “adulto” de Davis Cup World Tour

A Sega adorava esse tipo de apelação nos anos 90, mas nesse caso a ideia não foi deles. Pelo menos não a da foto.

3
160

Esse post pode ser não totalmente SFW. Quer dizer, não tem nada que você não veja mais explícito na praia mais próxima, mas em todo caso, estou avisando.

Uma das armas da Sega para combater a Nintendo nos anos 90 foi buscar um público novo. Se a Big N dominava a atenção das crianças – era senso comum na época que videogame era coisa de criança –, passariam a seduzir adolescentes e adultos.

Foi o começo de uma revolução no mercado. O sucesso do Genesis na América abriu os olhos de outras empresas, que também atacaram essa faixa etária. A Sony aprendeu direitinho e fez do PlayStation o que ele é hoje apelando ao público mais velho. A Microsoft foi no embalo e o resto é história.

Mas ainda na era dos 16-bit, os passos da Sega americana foram repetidos mundo afora. Na Europa, especialmente Reino Unido, algumas campanhas ficaram famosas, como uma comparando manusear um joystick com m45turb4çã0 (mascarando o termo porque bots do Google são burros e podem achar que esse post é sobre sacanagem).

Mulheres seminuas ou em poses provocativas vendendo tralhas relacionadas a games então, era mato. Não que fosse novidade – desde a era de ouro dos arcades existiam anúncios meio (ou totalmente) sem noção.

moon war arcade ad
Anúncio de Moon War, arcade tosco de 1981. Tire o cavalo da chuva: não tem nada parecido com esse "moon shot" no jogo.

Quer dizer: esse tipo de anúncio era recorrente vendendo arcades, reduto manjado dos jogadores mais velhos. A associação existia, não estava sendo criada, como a Sega tentou (e conseguiu) com o Mega Drive/Genesis.

Só que de repente – um intervalo de três ou quatro anos, desde o início da geração em 1988 – traseiros, decotes e poses "estranhas" invadiram as revistas de games. Essas revistas eram consumidas em massa por crianças e lógico que houve certo incômodo dos consumidores.

Buttennis

Entre tantos, um dos anúncios saidinhos fez barulho na Europa. Davis Cup Tennis foi lançado no continente como Davis Cup World Tour, em 1993. Era um joguinho razoável de tênis feito pela também europeia Loriciel, desenvolvedora francesa que sumiu do mapa dois anos mais tarde.

É verdade que àquela altura, não era novidade que a Sega (e outras empresas) perseguia o dinheiro do jogador a partir dos 12 anos. Mas a propaganda local viraria um "miniclássico" da apelação aos hormônios adolescentes.

Primeiro, note que essa era a capa de Davis Cup Tennis em todos as regiões:

davis cup world tennis capas
Capas do jogo no Japão, Europa e América.

Então, o que seria esperado na divulgação? Talvez a própria capa. Quem sabe um jogador de tênis genérico em algo que lembre a Copa Davis, com uma quadra cheia de torcida? Ou uma foto do torneio real, já que era licenciado. Ou sei lá, uma bendita de uma arte, uma ilustração bem elaborada como aquelas de capas japonesas. Eram muitas opções.

A Sega da Europa e a distribuidora Domark, porém, preferiram outra "abordagem". E não tiveram o menor pudor em mandar essa para divulgar o trasei... ou melhor, o jogo:

davis cup world tour anuncio dinamarca
Anúncio do jogo na Alemanha: mesma foto foi usada em outros países da Europa.

Como diria o poeteiro poeta, "repare bem, tem um cartucho nessa cena".

"Aproveite-se"

Legal a foto, a modelo e tal... Mas sério? Sim e lógico que o cartaz acabou mais reconhecido pelo público do que o próprio jogo, produto que deveria ser vendido.

Se a ideia de vender um videogame chamando atenção com uma bundinha já é questionável em termos de eficiência – é risível a sugestão de que o pessoal veria metade de uma bunda e correria para comprar o cartucho por isso –, a legenda com duplo sentido da versão em inglês dá um toque de bizarrice extra.

Mandaram um garrafal Take Advantage perto da cabeça da modelo. Advantage é um termo do tênis quando um jogador sai da situação de "Iguais" – um empate no set – e fica a um ponto de fechá-lo. Mas também pode ser entendido como tirar vantagem, aproveitar-se de algo ou alguém.

Coloque tudo em contexto. Uma moça de costas, com o traseiro parcialmente de fora e a frase "Tire vantagem" – nas páginas de revistas que se não eram focadas, chegavam facilmente às mãos do público infantil. Estava tão difícil ter pelo menos uma leve impressão de quanto isso parecia impróprio?

davis cup world tour take advantage
"Tire vantagem". Que papo é esse, Domark?

E fica mais ao considerar que o design foi aprovado por profissionais de propaganda, passando pelas mãos de um monte de gente. Não teve um pra levantar o dedo e dizer "Ei galera... Pensando bem, isso pode soar estranho, não acham?"

Mas é assim que aconteceu. Se usar aquela imagem para vender videogame era novidade, o mesmo não se aplica à cena em si.

A Garota do Tênis

O anúncio de Davis Cup Tennis foi inspirado – mais pra chupinhado – na The Tennis Girl. Feita pelo fotógrafo britânico Martin Elliott em setembro de 1976 (há controvérsias), mostraria sua então namorada, Fiona Butler, que tinha 18 anos. Elliott queria criar algo como uma pin-up do tênis.

Publicada em 1977 como calendário, a foto teve sucesso imediato. Em 1978, passou a ser vendida pela rede varejista de arte Athena; por £2 a unidade, logo eram mais de 2 milhões de cópias decorando paredes de fãs do esporte (ou não exatamente do esporte, enfim...).

A moça, que não recebeu um centavo pelo trabalho, teria seu traseiro estampado mundo afora para sempre.

the tennis girl poster original
A foto que inspirou a propaganda de Davis Cup Tennis, supostamente de 1976.

Além de não receber nada, Butler só seria reconhecida como modelo do retrato icônico em 1989. Mas outro cara, chamado Peter Adkinson, apareceu garantindo que a mulher é na verdade sua ex-esposa e que a foto teria sido feita entre 1972 e 1974 – provando através de um calendário que ao menos a ideia existia em 1974. Elliott teria fotografado ambas, mas empregado as imagens da ex-mulher de Adkinson. Como o fotógrafo faleceu em 2010, a palavra final foi com ele para a eternidade.

E quem é a modelo da propaganda do jogo? Provavelmente uma modelo freelancer que prestava serviços à agência contratada, mas quem sabe? Fato é que alguém na Sega da Europa ou da Domark era fã do cartaz original – o bastante para fazer a "homenagem".

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu sempre achei que este anúncio "clássico", fosse apenas uma ação chamativa mesmo, coisa comum no mundo da publicidade, especialmente nos anos 90. Algo bobo para atrair atenção masculina. Mas sendo uma foto/montagem inspirada e baseada em uma fotografia, esta sim clássica, dos anos 70. Eu acho que acaba justificando este trabalho. Existe um sentido. Mudou meu conceito sobre este anúncio do Davis Cup.

  2. curiosidades da vida gamer!!!! joguei muito tennis do atari...é um estilo quase que não me interesso muito!!!! lembro de jogar jennifer capriati algumas vezes!!!! Acho que do atari foi o que mais joguei mesmo!!!! legal a foto butt do game!!!! valeu

Deixe um comentário

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui