Listas: dez games bizarros, absurdos, surreais

Aventuras montado num vaso sanitário, aliens comunistas e outras insanidades em alguns dos games mais "Maluco Beleza" dos velhos tempos.

5
888

A arte tem as famosas "licenças" que permitem ao autor viajar e dar forma às histórias mais surreais, que parecem saídas de alguma alucinação pesada de ácido. Quem joga videogames aceita com certa naturalidade pulos sobrehumanos, garotinhas colegiais dando surras em lutadores de 2 metros, caras que são baleados e se curam comendo um frango assado que alguém deixou na rua, e heróis que partem em aventuras mortíferas por garotas que acabaram de conhecer (Oi, Crono!).

Mesmo com essa tolerância - também tratada de forma sarcástica como "lógica dos games" - alguns foram pra lá da média e hoje são lembrados tanto por suas qualidades (ou defeitos), quanto pelos enredos nonsense, personagens e estágios que parecem ter sido desenhados sob efeito de alguma coisa ilícita.

Pra você relembrar ou conhecer, juntei nessa lista 10 títulos assim, lançados entre os anos 80 e 90. Alguns são quase desconhecidos, outros clássicos - o que não tira seus status "maluco beleza".

Super Mario Bros.

Super Mario BrosOk, é meio totalmente óbvio, mas não podia ficar fora. E se alguém discordar, veja como é fácil de argumentar a favor da presença do pançudo italiano aqui.

Esqueça por um momento a Nintendo, o personagem Mario, o quanto ele é marcante na história dos games. Sei que não é fácil, mas tente. Conseguiu?

Agora acompanhe: já pensou se existisse um game com um encanador barrigudo, que dá saltos enormes e cabeçadas em blocos? Por ali estão tartarugas gigantes, cogumelos que o fazem crescer e ele circula por subterrâneos através dos encanamentos e dá cabeçadas em blocos para ganhar moedas.

Pra completar o absurdo, o pobretão encanador namora uma princesa, que é sequestrada por um tipo de tartaruga mutante punk.

Pode voltar à realidade agora.

Earthworm Jim

Earthworm Jim Mega DriveO universo da minhoca Jim não poderia ser mais absurdo: com uma mistura de corvos espaciais, princesas que se apaixonam por vacas e muito humor. Earthworm Jim é clichê, mas obrigatório em qualquer lista desse tipo.

Enredo: Jim estava numa boa cavando seus buracos e fugindo de predadores na terra quando cai do espaço um super traje especial. O verme entra no traje e ganha poderes tipo humano, ficando como cabeça e controlando o resto do "corpo". Mas o corvo Psycrow quer a roupa. Destaque para o chefe balofo do primeiro jogo que vomita peixes quando é atingido.

Vacas devem ser uma fixação da equipe de design (ou melhor, do ilustrador Doug TenNapel), já que têm destaque. Outros animais e criaturas estranhas também protagonizam: Peter Puppy, cachorro fofinho que vira um monstro ao ser ferido; Snott, um monte de catarro ou algo similar com olhos e boca... E por aí vai.

Cool Spot

Cool spot SNESAnúncios dentro de games costumam dar em bizarrice. Lembra do Pepsiman em Fighting Vipers? Eu pelo menos achava aquilo muito estranho. E outra marca de refrigerante teve seu personagem de game com o descolado Cool Spot.

Um disquinho vermelho com pernas e óculos escuros, como se parte do logo da "soda limonada da Pepsi" tivesse criado vida, atirando bolhas de soda com a mão e fazendo estripulias para resgatar os outros discos, ou "spots", em cenários também cool como praias.

Nenhuma dúvida de que é um conjunto insólito, mas bom jogo, com movimentação bem feita, gráficos e som interessantes.

Parodius

Sexy Parodius ArcadeA série toda é um sarro que a Konami tira de seus próprios hits, misturando personagens de vários jogos em shooters espaciais muito bizarros e divertidos. TwinBee, Gradius, Castlevania, Lethal Enforcers e muitos outros já foram zoados nesses mixes de alguma forma. Não tem como jogar algum game da série e não gostar, mesmo quem não curte muito o estilo.

Porcos voadores, coelhinhas sensuais montadas em foguetes, fadas, pinguins e cavaleiros se encontram com chefes totalmente loucos como águias do Tio Sam, dançarinas gigantes seminuas ou nuas, polvos, pandas vestidos como bailarinas, vulcões animados e até bocas voadoras.

Boogerman

Boogerman Mega DriveCria da Interplay, Boogerman é um desfile de personagens nojentamente cômicos, ou comicamente nojentos. A trama: um milionário excêntrico de nome Snotty Ragsdale (algo como Ranhentinho Ragsdale) resolve investigar o Prof. Stinkbaum, benevolente cientista que constrói uma máquina que transportará toda a imundície da Terra para outra dimensão.

Ao investigar o laboratório para descobrir o que o Fedidobaum fazia, a máquina é ativada e uma nuvem de pimenta é inalada pelo ranhento (?), que espirra com força e quebra a máquina - é quando um braço vindo de outra dimensão rouba a fonte de energia da máquina. Snotty veste sua roupa de "super-herói" e vira Boogerman, partindo atrás do braço na dimensão X Crement.

Além dos gráficos cheios de melecas, peidos, arrotos flamejantes e privadas, as fases são bem peculiares, como Pântanos Flatulentos, Montanhas de Muco e Palácio de Pus.

Toilet Kids

Toilet Kids TurbografxTambém na linha escatológica de Boogerman, mas um pouco mais light, esse shooter para PC Engine (lançado só no Japão) mostra o quanto distante do espaço as naves de videogames podem ir.

Um garoto vai ao banheiro soltar uns barrinhos e de alguma forma é engolido pela privada, indo parar num mundo estranho. Ali, montado em sua privada que é voadora, começa a atirar em naves... ou melhor, atirar em coisas típicas de banheiros como cocôs gigantes, pequenos e médios, além de monstros como aranhas.

O jogo é bem comum, mas a ideia é original pra caramba.

Battletoads vs. Double Dragon

Battletoads vs Double Dragon Mega DriveCrossovers são sempre divertidos e palmas pra pra quem teve a ideia maluca de colocar os irmãos brigões Lee no mundo dos sapos lutadores de Battletoads - por mais distantes que estivessem a luta de Dark Queen (humm, Dark Queen...) contra os sapos, da luta dos Lee contra os Shadow Warriors em busca de namoradinhas sequestradas.

Se a mistura já era o bastante para tornar o game único, os gráficos são hilários, cheios de exageros, caretas, socos e chutes com pés e mãos gigantes e outras maluquices. E ainda por cima é difícil pra cacete, vai falar que nunca sofreu jogando?

The Great Giana Sisters

the Great Giana Sisters Commodore64Se um gordo italiano que namora princesas é bizarro, que tal uma menininha que dorme e sonha com um lugar "parecido" com o mundo de Mario? É isso que acontece no The Great Giana Sisters, plágio mais que descarado de Super Mario Bros.

Lançado em 1987 (dois anos depois do game "original") para Commodore64, Amiga, MSX, entre outras máquinas, Mario e Luigi dão lugar a Maria e Giana (até os nomes, putz!). A segunda está presa em um sonho envolvendo um lugar onde coisas estranhas acontecem e a física parece não existir. Para sair dele, precisa de uns tais cristais mágicos.

DNA 100% clonado da Nintendo.

Communist Mutants from Space

Communist Mutants from Space Atari StarpathLançado para o Supercharger, acessório para Atari 2600 rodar games em fita cassete, o jogo seria 100% aprovado por Ronald Reagan: alienígenas comunas do planeta Rooskee invadem os pacíficos planetas democráticos e transformam seus habitantes em "mutantes comunistas". Seu líder é a Criatura-Mãe, alien que ficou louco por tomar vodka radiativa.

Para combater a ameaça, Reagan você pilota sua nave, tentando dar fim à essa perigosa praga, ao estilo Space Invaders. O jogo em si não é tão bizarro, mas a sátira descarada com os soviéticos vale sua presença aqui.

Socks the Cat Rocks the Hill

Socks the Cat Rocks the Hill SNESPra continuar no assunto político, ou quase isso, um game que não chegou a ser lançado devido ao fim das atividades da desenvolvedora, a Kaneko of America. A estrela é um gato - até aí normal, não fosse por ser o famoso Socks (quem não conhece o Socks? Nunca ouvi falar...), do presidente Bill Clinton.

Em ação sobre plataformas, o gato tem que enfrentar políticos corruptos, fotógrafos da imprensa marrom e vários políticos republicanos (caricaturas) pra afastar uma ameaça nuclear na Casa Branca. Quase um Jack Bauer com rabo.

Pena que ROM do jogo não apareceu até hoje e provavelmente nem aparecerá tão cedo, já que o único cartucho conhecido NO MUNDO - versão quase completa ou completa do SNES - estava na mão de um colecionador de protótipos de nome Jason Wilson (DreamTR), que não quis saber de distribuir cópias. E como isso foi há bastante tempo, é provável que o novo dono também não vá soltar ROMs.

Pra piorar, o cara é meio babaca e gosta de fazer chacota com quem pede o jogo, além de postar só um um gameplay de péssima qualidade. Contente-se em ver o vídeo do game aqui.

Lembrou de outros?

Claro que vários games mais bizarros, curiosos ou absurdos que esses ficaram de fora, mas essa é a graça de listas: quem escreve não sabe tudo ou é preguiçoso o bastante pra não procurar a fundo. Esses são os que me lembrei, e um ou outro que achei por aí.

Então, se você lembra de algum que deveria estar aqui, comente.

Artigo anteriorEmulação: como jogar SNES no computador com o Snes9X
Próximo artigoMais clássicos de volta: Castle of Illusion e Road “Rash” Redemption
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

5 COMENTÁRIOS

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!
  1. Sério que alguém ainda acha que o Mário da cabeçadas nos blocos pra ganhar moedas? O Mário da um soco nas pedras!!

  2. a trilogia do donkey kong country. como os macacos conseguem respirar debaixo d'agua, montar em sapo, peixe, cobra e ser carregado por um papagaio? e por que os jacares ou crocodilos iriam roubar as bananas no primeiro jogo.

  3. muito boa essa materia de jogos bizarros mas faltou um que é muuuuuuuuuuito bizarro: Cho Aniki(do snes, psx, ps2...) com varias versoes... ate no psone se estou certo,,,
    mas os bizarros que sao interessantes de jogar,,,

DEIXE UMA RESPOSTA