16 grandes fails da Sega e Nintendo

Os maiores fails de Sega e Nintendo - 16 exemplos de como grandes empresas também cometem erros grotescos.

920

Graças a grandes acertos, eles chegaram ao domínio quase total do mercado de games do passado. Duelaram como titãs nos anos 90, mas com a queda da Sega e a chegada da Sony, a treta terminou e hoje são amiguxos que andam de mãozinhas dadas, fazendo jogos e lançamentos juntos.

Mas mesmo tais titãs cometem erros. A Sega cometeu todos os que podia e não podia, até afundar-se sozinha - de líder com o Mega Drive a quase falida com o Saturn. Parecia um plano de autodestruição, com ordens que partiam da matriz e eram parcialmente (ou bastante) movidas por orgulho. Afinal, se o Mega teve sucesso no Ocidente, foi graças às ideias do "gringo" Tom Kalinske. O Saturn, tratado como "filho preferido", não rendeu no cenário mundial e a maionese desandou. Se tentassem implodir-se propositalmente, talvez não tivessem feito melhor...

A Nintendo, absoluta na terra natal e nos 8-bit, tinha um caixa saudável e foi mais cautelosa, mas não deixou de dar suas pisadinhas no tomate. Pisou com games e consoles ruins ou fora do tempo, além de sua típica "teimosia": não tivessem insistido em usar cartuchos no Nintendo 64, e mini-DVDs proprietários no GameCube, e as plataformas talvez disputassem mais espaço. Colocaram o terrível Virtual Boy na praça, que além de imprestável ainda pode ter colaborado na perda de Gunpei Yokoi, lenda da empresa.

Mas não foi só isso. Vamos lembrar fails da Sega e Nintendo — as companhias favoritas de 9 em cada 10 retrojogadores.

Artigo anteriorEmulação: como emular games do DOS no Windows
Próximo artigoTop 10 melhores games dos anos 90