394

Review de produto: Wireless Gamepad para SNES Classic

Opção mais econômica aos produtos similares consagrados, o wireless de fabricação chinesa dá conta do recado.

1
150
────────── Publicidade ──────────

Controles retrô são ótimos, mas como toda experiência nostálgica, trazem inconvenientes do passado. O principal é a existência dos fios. Hoje é impensável um controle de qualidade superior com fio; acostumados que estamos à modernidade, pode não ser fácil estar de novo preso ao dispositivo em que jogamos por dois metros de cabo.

Se você também gosta da pegada dos controles clássicos, mas não abre mão do conforto dos wireless, há opções de sobra. Algumas são caras e prometem resultados incríveis. Se não pode investir nos produtos top de linha, a China é logo aí, e não se engane: apesar da fama das "bugigangas", tem muita coisa respeitável. E com preço acessível.

Aos fãs do SNES, um deles é o Wireless Gamepad (modelo MR1809WL). Anunciado para o SNES Classic Edition, serve bem a usuários de várias plataformas, como veremos.

Começando com o visual: bem fiel. É produzido nos esquemas de cor clássicos — cinza com botões roxos no SNES, e coloridos no Super Famicom. Olhando de perto, nota-se que o plástico não tem a qualidade dos originais da Nintendo, o material é mais leve. Isso é padrão nesses controles importados.

Mas ao contrário de modelos baratinhos comuns, esse é melhor acabado. É perceptível uma melhora de qualidade em relação a esse, por exemplo, que já é aceitável. Os botões simulam perfeitamente a sensação clássica. Os botões de ombro, quase sempre problemáticos, com cliques horríveis em controles ordinários, são macios. Você não estranhará, mesmo que tenha acabado de jogar com os originais da Nintendo.

O peso também é compatível com o controle do SNES. Apesar do plástico mais leve, a existência de uma bateria interna — de 250 mAH — acabou os aproximando nisso. O tamanho é idêntico ou muitíssimo próximo. A pegada dele é 100% fiel.

Novidades?

A diferença começa, claro, no que ele tem de novo. De onde sairia o fio, há uma porta micro USB. O controle acompanha um cabo USB / micro USB, com o qual você conecta seu controle ao PC ou outro dispositivo para o carregamento.

A luz azul indica que está carregando.

Carregando pela porta USB do PC ou outra, a luz azul acende.

Com a carga completa, a luz se apaga. O carregamento foi bem ligeiro, menos de meia hora. Usei o controle por algumas horas sem falhas, e no dia seguinte ainda tinha energia.

Carga completa

Você pode jogar durante o carregamento, mas não é através do cabo. O cabo é só para carregamento. A embalagem acompanha dois adaptadores wireless, sendo um para o SNES Classic, e outro para portas USB padrão.

Como não tenho o SNES Classic não pude testar, mas no PC funcionou. Com sinal de 2.4 GHz, o fabricante garante sinal a até 10 metros da base. Pelo menos à metade disso, tudo correu bem.

Conecte o adaptador, o Windows vai reconhecê-lo como "Micreal USB Gamepad"...

...e em seguida concluir a instalação como controlador de jogo padrão. Não é preciso um driver específico.

Faça o pareamento

...segurando Select + Start + ⬆ por um segundo. A luz começa a piscar bem rápido em vermelho (ou azul e vermelho se estiver carregando). Quando parar, já pode jogar!

Enquanto joga, desconectado do cabo, a luz é vermelha. Não se assuste se ela apagar de vez em quando: por economia de energia, o controle entra em espera após alguns segundos sem comandos.

Se ficar por 10 minutos sem atividade, o controle entra em modo de hibernação. Para trazê-lo de volta, aperte Start.

Compatibilidade

O Wireless Gamepad foi desenhado para o SNES Classic, Raspberry Pi 3/Retropie, TV boxes e computadores PC e iOS. Alguns clientes relatam que certos modelos de box não o reconhecem. No Tanix TX28, por exemplo, não funcionou. Em vários modelos de Pi, funcionou 100%. Se sua TV box é de uma marca menos conhecida, é loteria: pode acontecer de não funcionar.

O teste foi feito em um desktop e um notebook, ambos em ambiente Windows 10. Não houve contratempos na instalação e uso, exceto fazer a configuração dos botões. No Retroarch e no Fusion, foi preciso configurar os botões na interface do emulador.

Veja também → Download e configuração do Retroarch.

Preço

Comprando via importação, o Wireless Gamepad sai por até 65 reais; cerca de 15 dólares, sem contar impostos. Se for taxado, o valor sobe para uns 24 dólares, pouco menos de cem reais. Ótimo preço pelo resultado que entrega.

Se não tiver paciência para esperar o longo prazo de Receita Federal segurando pacotes em Curitiba entrega, é fácil de achar no Brasil. O preço fica mais salgado: de 150 a 180 reais.

Visão geral

  • Embalagem acompanha: 1 controle, 1 adaptador wireless para o SNES Classic Edition, 1 adaptador wireless USB padrão, 1 cabo USB para micro USB
  • Fabricante: Sanchow
  • Modelo: MR1809WL
  • Bateria: interna, 250 mAH
  • Dimensões: 15,2 cm x 8,5 cm x 4,5 cm
  • Peso: 130 g
  • Comprimento do cabo: 1 metro (apenas para carregamento)
RESUMO DO REVIEW
Apresentação
Instalação
Compatibilidade
Qualidade Geral
Custo-Benefício
Artigo anteriorSete controvérsias envolvendo a Nintendo
Próximo artigoO fim do fórum UOL Jogos, referência clássica de gamers brasileiros

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui