Início Variedades
501

Morre Kazuhisa Hashimoto, criador do “Código Konami”

Desenvolvedor de 61 anos criou quase por acaso o famoso código que salvou a diversão de muita gente.

2
69
────────── Publicidade ──────────

↑ ↑ ↓ ↓ ← → ← → B A e Start.

É quase impossível não reconhecer o famoso Código Konami, popularizado em inúmeros games — primeiro da própria empresa e depois se espalhando como parte da cultura popular. Hoje foi divulgado o falecimento de seu criador, o designer Kazuhisa Hashimoto, aos 61 anos.

A Konami confirmou o fato pelo Twitter, com uma arte do código e a mensagem "Estamos tristes ao saber do falecimento de Kazuhisa Hashimoto, um produtor profundamente talentoso e que apresentou ao mundo o 'Konami Code'".

Hashimoto entrou em 1981 na Konami, uma então produtora de máquinas baseadas em fichas (como as de apostas). Foi para a divisão que desenvolvia placas mas quando arcades se tornaram prioridade, por volta de 1984, caiu nos videogames — segundo o próprio, funcionários antigos ficaram na mais prestigiada divisão de máquinas; novatos foram direcionados ao novo ramo, com pouco ou nenhum treinamento formal.

Um dos primeiros projetos em que Hashimoto trabalhou foi a versão de Track & Field, tocado com mais uma pessoa (um programador) e que levou seis meses para ser concluído. Já a conversão de Gradius — primeiro a ter o Código Konami — levou pouco menos de seis meses, com mais três funcionários.

Outros títulos com sua participação foram The GooniesThe Legend of the Mystical Ninja e a série International Superstar Soccer.

Código Hashimoto

Contra NES stage 3
A versão de Contra popularizou o código da Konami no Ocidente.

Apesar de mais lembrado por Contra, o primeiro jogo a usar o Código Konami foi Gradius. Segundo Hashimoto, encarregado da versão do arcade para o NES, sua finalidade seria ajudar durante o desenvolvimento.

"Eu não tinha jogado muito [Gradius] e obviamente não conseguiria vencê-lo sozinho, então coloquei o Código Konami", contou em entrevista de 2003. "Como eu seria o único a usá-lo, procurei me garantir de que seria fácil de lembrar". Uma de suas influências foram os códigos secretos de Xevious.

O código deveria ser removido do produto final, mas foi esquecido lá e assim alcançou os consumidores. Seria mais popular no Ocidente com a versão de Contra, no qual fornece 30 vidas — alívio e tanto num jogo osso duro.

Desde então, inúmeros games ganharam alguma função com o código, que se transformou em parte da cultura popular. Entre jogos de outras empresas que adotaram o Código Konami ou variações dele estão Borderlands 2, Daytona USA, Mario Party, Mortal Kombat 3, Sonic The Hedgehog 2, Tales of Phantasia e Rocket League.

FONTEKonami / Twitter
Artigo anteriorStreets of Rage 4 tem último personagem divulgado – Floyd Iraia
Próximo artigoRockstar publica imagens e anúncio de novo jogo deve estar próximo

2 COMENTÁRIOS

  1. Lembro que jogava muito Gradius 3 do Super Famicom e no final do game sempre via lá nos créditos o nome Kazuhisa Hashimoto, sou muito fão dos três primeiros Gradius da vida...bons tempos de antigamente!!!! valeu Hashimoto!!!!

  2. Lembro quando joguei o game Contra...foi nos anos 90 no Bit System da Dismac, na casa de um amigo meu em Brasília, bons tempos!!!! Teve uma época em que jogava muito Contra e o Super Contra, saudades!!!! Só tenho boas lembranças usando esse código Konami...Valeu Kazuhisa Hashimoto!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui