513

Um pouco sobre o shoot’em up brasileiro Esquadrão 51

Jogo de estúdio gaúcho mistura fórmula de shoot'em ups clássicos com filmagens.

0
57
────────── Publicidade ──────────

Esquadrão 51, jogo do estúdio brasileiro Loomiarts em parceria com Fehorama Filmes, terá distribuição mundial como Squadron 51. A empresa anunciou a parceria com a publicadora chinesa WhisperGames durante a Gamescom, com o lançamento de um vídeo com os bastidores da produção.

A ideia é no mínimo curiosa: no que daria a clássica jogabilidade de shoot'em ups com o visual de filmes de ficção científica dos anos 50 como Guerra dos Mundos?

Vem logo à mente o belo resultado de Cuphead. Quase todo em preto e branco, Esquadrão 51 segue uma linha mais ou menos similar, de retrô total, mas com filmagens em vez de animação.

A história mostra o Esquadrão 51, liderado pela Tenente Kaya (interpretada por Kaya Rodrigues), lutando contra um grupo alien que chega à Terra prometendo vida melhor –claro que as coisas não são bem assim, com a ascensão da Corporação Vega, do vilão Diretor Zarog (Cristian Verardi).

A criação do game e roteiro é de Márcio Rosa, com produção executiva de Matheus Piccoli e Giordano Gio, e direção de Felipe Iesbick. Segundo Rosa, a ideia evoluiu de um projeto de fim de semana. "Pensei em fazer cutscenes filmadas – as cenas narrativas entre as fases – por causa da minha proximidade com o pessoal do cinema", disse. Mas o projeto foi crescendo; são mais de 70 pessoas envolvidas, incluindo elenco, equipe de filmagem, maquiadores, figurinistas e técnicos de luz e som.

Com onze fases, o jogo promete ser desafiador, mas também oferecer diversão "aos jogadores mais interessados na estética e narrativa", diz Rosa.

Publicação mundial

"Estamos muito felizes em ser a publisher global de Esquadrão 51 e trabalhamos bem próximo aos desenvolvedores para apresentar um game incrível para jogadores de todo o mundo", disse Xuan Jiang, CEO da Whisper Games.

A publicadora é especializada em localização de títulos (incluindo texto e áudio), o que deve aumentar muito o alcance da produção gaúcha. "É um game muito especial com sua combinação singular de narrativa cinematográfica e shoot'em up, que amamos de coração. Sinceramente, esperamos que os jogadores adorem o jogo tanto quanto nós", concluiu Jiang.

Segundo Gio, há grandes expectativas com a distribuição internacional. "É um outro momento para o projeto e estamos ansiosos para apresentar a Tenente Kaya e o resto do esquadrão para o mundo todo". Para Piccoli, o diferencial da união entre games e cinema é "um dos fatores que torna este game algo muito singular no mercado latino-americano, além de ser um dos únicos títulos brasileiro com cinemáticas em live action".

No elenco estão ainda João França (Major Ivan), Oscar Simch (Coronel Bob), Adriane Azevedo (Marechal Lamarca), Paula Souza (Capitã Zeferina), Rodolfo Ruscheinsky (Tenente Vanucci), Marcelo Eguchi (Capitão Ishiro) e Arthur & Gabriel Chilante (Alienígenas).

A previsão de lançamento é 2021 para Switch, PC, Playstation 4 e Xbox One.

Artigo anteriorComo Elon Musk foi parar nos créditos de games dos anos 90
Próximo artigoNintendo acaba com o “gay Bowser” – mas quem era esse mesmo?