Biografia Isao Okawa

Atualização: Daniel Lemes
0
203

Isao Okawa (1926-2001) foi um empresário e investidor japonês, ex-presidente da Sega, e fundador da CSK Holdings.

Nascido em Osaka, Okawa estudou na Universidade de Waseda, em Tóquio. Logo após formar-se, passou a investir em tecnologia e abriu uma empresa própria chamada Computer Service Company, que mais tarde se tornaria o conglomerado CSK Holdings Corporation, ou apenas CSK, em 1968. A CSK fornecia principalmente serviços de TI a várias empresas por todo o Japão. Okawa foi o chairman desde a fundação.

O conglomerado Gulf and Western havia adquirido a Sega de David Rosen em 1969. Em 1984, com o recente falecimento de Charles Bluhdorn, da Paramount Pictures — que controlava a Gulf and Western — e temerários pelo crash de 1983, a Sega foi vendida. A divisão americana ficou com a Bally, e a japonesa foi oferecida de volta a Rosen. Como este não queria mudar-se para o Japão, procurou investidores interessados no negócio; com o amigo Hayao Nakayama, que tinha uma distribuidora no Japão (Esco Trading) chegaram a Okawa, que comprou parte das ações. Mais tarde, Okawa compraria as ações restantes de Rosen, tornando-se maior acionista. A empresa foi rebatizada como Sega Ltd. e Okawa tornou-se chairman, com Nakayama como presidente.

Em 1999, com a saída de Nakayama da Sega, Okawa tornou-se vice-presidente para Shoichiro Irimajiri, que por sua vez afastaria-se em 2000, quando Okawa assumiu, agrupando a função com a posição de chairman. Herdou uma companhia cambaleante após sucessivos fracassos e com severas dificuldades financeiras.

Dos Ұ101 bilhões (US$820 milhões) necessários para o Dreamcast (entre desenvolvimento, produção, marketing e distribuição), Okawa destinou à Sega mais de US$400 mi de sua fortuna pessoal, e a outra metade saiu da CSK. Mas Peter Moore (COO da Sega of America) e Charles Bellfield (Vice-Presidente de Comunicações da SoA) redigiram um relatório em 2000 chamado "Manifesto of the Future", onde falavam claramente que a expectativa do Dreamcast não era das melhores mesmo nos Estados Unidos, onde o console havia começado muito bem. Eles defendiam que a Sega saísse do mercado de hardware, focando em sua maior força: software. Essa ideia, radicalmente contra os planos de Nakayama, já era ventilada pelo próprio Okawa, e tão logo tornou-se presidente, numa reunião em setembro daquele ano, foi decretada a mudança de rumos.

isao okawaCom o fim do Dreamcast, Okawa perdoou grandes valores que deveria receber, algo na ordem de Ұ85 bi (US$692 mi), incluindo a doação de Ұ32.7 bi em ações suas e da CSK. Isto ajudou a Sega a absorver o choque do fim prematuro do console e a salvou da falência, elevando Okawa ao status de ícone da companhia. Até aquele ponto, estima-se que ele tenha doado à Sega Ұ135 bi (US$1.281 bi).

Além da Sega, Okawa tinha ações de várias empresas como ASCII Corporation, Bell System 24 e Japan Card System. Foi reconhecido pelo governo japonês por sua ajuda financeira a diversas empresas de tecnologia; autuou também fora do Japão, como ao bancar, com US$27 mi, a construção do "Okawa Center" no MIT Media Lab, destinado a promover a tecnologia entre crianças. Foi a maior doação já recebida pelo instituto até então, e possivelmente a maior doação de um japonês a qualquer instituição estrangeira. Também recebeu o título honorário de doutor da Universidade de Waseda.

Em 1986, fundou a The Okawa Foundation for Information and Telecommunications, fundação que premia iniciativas de desenvolvimento na área de tecnologia. Em seu aniversário de 25 anos, a Okawa Foundation foi certificada pelo governo do Japão como "fundação de interesse público". O Prêmio Okawa é oferecido como tributo e reconhecimento a pessoas que se destacam por grandes contribuições em pesquisa, desenvolvimento na tecnologia e negócios nos campos de informação e telecomunicações.

Conhecido pela energia e determinação, Okawa tinha histórico de demitir gerentes nas companhias do grupo CSK quando estava insatisfeito com os resultados. Outra característica pessoal era a extravagância, que destoava entre os recatados empresários japoneses. Em sua última festa de aniversário, reuniu uma multidão de parceiros e amigos, incluindo personalidades da mídia e esportes, num hotel de Tóquio, numa festa com muito karaokê.

Recém-afastado das tarefas por problemas de saúde (câncer), Okawa faleceu de parada cardíaca em 16/03/2001, aos 74 anos. Na nota de seu falecimento, a Sega reforçou a importância de seu papel:

Como um visionário com incansável paixão pela Sega, Okawa-san foi íntegro em estabelecer a companhia como uma líder em inovação e conteúdo de apelo. Embora tenha se retirado do dia-a-dia da posição de gerência, continuou conhecido como uma inspiração para os funcionários da Sega ao redor do mundo. Ao integrar seu amor pelos games com o entusiasmo e o envolvimento com uma gama de tecnologias de ponta, Okawa-san delineou bases para o futuro da Sega. Embora seu falecimento marque um dia triste de nossa história, sua visão continuará a ser carregada pelos numerosos times de desenvolvimento que ele inspirou.

Games creditados

  • Sonic Adventure (1998)  Supervisor Executivo
  • ChuChu Rocket! (Dreamcast) (1999) — Supervisor Executivo
  • Space Channel 5 (1999) — Very Very Very Executive Producer
  • D-2 (1999) — Agradecimentos Especiais
  • Samba de Amigo (2000) — Supervisor Executivo
  • Samba de Amigo Ver. 2000 (2000) — Supervisor Executivo, Produtor Executivo
  • Sonic Adventure 2 (2001) — Produtor Executivo
  • Sonic Adventure 2: Battle (2001) — Produtor Executivo
  • Sonic Adventure DX: Director's Cut (2003) — Supervisor Executivo (Sonic Adventure DX Staff)
Editaram este artigo: Daniel Lemes
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

SEM COMENTÁRIOS

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!

DEIXE UM COMENTÁRIO