Review Shadow Dancer (Master System): só para ninjas

Converter arcades para 8-bit nunca foi fácil, mas em Shadow Dancer a Sega fez um trabalho digno, com bom desafio.

0
770

Os ninjas são conhecidos por suas incríveis habilidade e agilidade, e acho que os desenvolvedores de games devem ter um complô do tipo "vamos criar jogos de ninja que só ninjas possam terminar". O universo Shinobi sempre foi uma das coisas mais bravas, e Shadow Dancer no Master System não fugiu à regra.

Sim, porque chegar a algum lugar sem poder levar um golpe sequer — senão, volta ao início da fase, algumas longas por sinal — só pode ser para transformar a experiência em algo traumatizante.

Depois que retomei o Memória BIT, comecei a (re)jogar antiguidades de muitos videogames, incluindo o velho Master System, com quem tive uma longa história no começo dos anos 90. Lembro de minhas explorações no mundo gamer oriental, que começou em Kenseiden (com uma trama de samurais e afins) e logo chegou ao renomado Shadow Dancer.

E penei, penei como condenado para terminar.

Shadow Dancer do Master System

Versão de um arcade da Sega de 1989, Shadow Dancer - The Secret of Shinobi só foi lançado oficialmente para o 8-bit no Brasil e Europa — os melhores mercados do Master. A história é a mesma: um ninja acompanhado por seu "dócil" cãozinho tem que combater perigosos terroristas sob comando de um clã criminoso. Pelo caminho, aeroportos cheios de bombas, bandidos armados, ninjas coloridos, caras com coquetel molotov, caras com espadas e shurikens até dizer chega.

O amigão não é enfeite: no arcade, serve para imobilizar o inimigo antes de fatiá-lo. No Master, a aparição foi simplificada, e quando é invocado segurando ⬇️ até encher o ícone do cachorro, ele pula sobre o inimigo e ambos desaparecem (teria engolido o coitado?). O ninja tem ainda magias carregáveis com power-ups colhidos pelo caminho, veja uma delas no vídeo mais abaixo.

Lógico que perdas são notadas entre essa versão e a do arcade, como uma grande redução de qualidade gráfica e sonora, a falta do cachorro acompanhando o ninja pelos estágios, entre outras. Mas perto do Mega Drive, a do 8-bit foi mais fiel ao original (entenda que fiel, nesse caso, remete à maior semelhança com o original e não qualidade geral).

O som é bom, musiquinhas pegajosas e efeitos eficientes, até com algumas vozes e o latido do cão, coisas raríssimas no Master System. Dentro das possibilidades, fizeram um trabalho excelente na conversão dos cenários, inimigos e chefes.

O mesmo estágio 1-1 de Shadow Dancer no arcade e no Master System
O mesmo estágio 1-1 de Shadow Dancer no arcade e no Master System. Como possível, fizeram uma versão fiel, dentro das enormes limitações do console.

Os bonecos (sprites em geral) são grandes, mas com falhas ocasionais nas cores; um cara que atira com carabina na primeira fase ficou com a pele verde; outros glitches são vistos de vez em quando. Outro detalhe são os power, que aparecem só quando o inimigo é morto, enquanto no arcade ficam na tela protegidas por algum inimigo. Alguns sub-estágios originais também foram cortados.

Como disse antes, lembro de ter uma das piores experiências como jogador quanto à dificuldade. Quero dizer, Shadow Dancer é difícil pra caceta — um único golpe sofrido e todo seu esforço ao longo da fase vai pro saco. Embora controles sejam bons (foram simplificados para os dois botões do MS, com um pulo, um ataque e ⬆️ + ataque para a magia), algumas seções são de descabelar, especialmente a partir da terceira fase. Como a tela é menor que no arcade, inimigos aparecem de repente e é fácil trombar com algum se ficar de bobeira; no arcade, há mais tempo de reação. Só depois de repetir muito uma fase ou combate você aprende o tempo certo de fazer as coisas. É verdade que depois de "pegar a manha" tudo fica fácil, mas até lá, tem sofrência.

Confira um gameplay da primeira fase, com o chefe e a fase de bônus:

Uma revista da época, a Supergame, publicou um especial sobre Shadow Dancer, e a frase inicial foi algo do tipo "Mesmo com nosso vasto conhecimento do mundo Shinobi, este não foi fácil, suamos muito para completar". Se você nunca jogou e pretende aventurar-se, saiba que é uma descrição precisa da experiência para qualquer pobre mortal que colocar suas incautas mãos sobre ele. Não chega ao nível de um Shadow of the Beast ou Ninja Gaiden, mas é bem complicado.

Fora isso, afirmo sem medo que Shadow Dancer está na lista dos bons jogos do Master, com gráficos decentes, som que não decepciona e um desafio que vai te prender por um tempo (ou não, se você for um franguinho fujão). Coloque seu espírito ninjutsu em ação.

Gráficos: 7.00
Efeitos Sonoros: 8.00
Música: 7.00
Jogabilidade: 6.00
Controles: 6.00
Criatividade: 5.00
Enredo: 5.00
Carisma: 5.00
Artigo anteriorA história do NES (Famicom)
Próximo artigoO que é emulador? Introdução e grande lista de opções
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

SEM COMENTÁRIOS

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!

DEIXE UMA RESPOSTA