Art of Fighting (Neo-Geo)

Art of Fighting introduziu conceitos repetidos em inúmeros jogos de luta posteriores, como a barra de ki e uso de zoom dinâmico.

531

Art of Fighting (Ryuuko no Ken) é o primeiro jogo da trilogia de luta mano-a-mano lançada pela SNK para o Neo-Geo, em 1992. Se passa no mesmo universo fictício (a cidade de South Town, inspirada em Miami) e serve como preâmbulo / prequela para outra franquia da SNK, Fatal Fury.

O jogo foi o primeiro da série "100 Mega Shock", os lançados em cartuchos com mais de 100 Mbits (102 Mega), o que era assombroso perto de outros consoles da época como Mega Drive e SNES, que raramente passavam de 16 Mega. Foi também o primeiro trabalho da SNK com design de personagens por Toshiaki Mori, mais conhecido como Shinkiro, ilustrador e artista conceitual que mais tarde desenharia também para as séries Fatal Fury e The King of Fighters antes de transferir-se para a Capcom no início dos anos 2000. As renomadas artes de capa da SNK naquela época mostram o estilo típico de Shinkiro.

Teve duas sequências diretas: Art of Fighting 2 (1994) e Art of Fighting 3: The Path of the Warrior (1996). Desde então, personagens da franquia só voltaram a aparecer na série The King of Fighters e ae trama foi se fundindo com a de Fatal Fury, com eventos e personagens cada vez mais próximos: Geese Howard, eterno antagonista de Fatal Fury, teve papel central na trama de Art of Fighting, e é último chefe em Art of Fighting 2.

Art of Fighting começa com o sequestro de Yuri, irmã de Ryo, carateca de South Town e filho de Takuma Sakazaki, criador do estilo de caratê "Kyukugen". Com o amigo Robert Garcia, filho rebelde de uma rica família italiana, eles vão em busca da garota, que está em poder do bando de Mr. Big. Os amigos se separam, indo para diferentes áreas da cidade em busca de pistas sobre Yuri, frequentando lugares que sempre terminam numa briga, como bares, becos e quartéis.

Art of Fighting - Ryo x John
Art of Fighting - Ryo x John

Mr. Big é o penúltimo chefe, sendo o último o enigmático Mr. Karate, lutador com uma estranha máscara e que usa os mesmos golpes de Ryo e Robert. Spoiler → O jogo termina sem revelar sua identidade, mas graças aos eventos de jogos seguintes, sabe-se que Mr. Karate é o próprio Takuma Sakazaki, forçado a lutar por Gesse Howard e Mr. Big.

Embora não seja citada, a data aproximada dos eventos é o início dos anos 80, pelos modelos de carros e datas de nascimento dos personagens. A aparição de um Geese Howard ainda jovem em Art of Fighting 2 deixa mais claro que Art of Fighting foi pensado como introdução à trama de Fatal Fury, cerca de dez anos antes deste.

A jogabilidade de Art of Fighting seguiu o padrão de jogos de luta anteriores em elementos básicos como botões de soco e chute, arremessos e golpes especiais, mas introduziu o uso da barra de "ki", logo abaixo da energia. Esse ki permite que o jogador aplique golpes especiais, e alguns devastadores quando a barra de energia está baixa. Ele pode ser também reduzido pelo inimigo através de um botão de provocação, e completo mantendo dois botões pressionados juntos. O conceito de energia para golpes especiais virou um padrão para inúmeros jogos depois de Art of Fighting, em séries da SNK como Samurai Shodown e The King of Fighters, e de outras empresas como Super Street Fighter II.

Outra novidade foi o uso de zoom, com abertura para mostrar uma área maior da zona de luta quando os lutadores se afastam, e um close quando se aproximam. O mesmo efeito seria aperfeiçoado em Samurai Shodown, no ano seguinte. Além das lutas, há estágios de bônus a cada dois inimigos vencidos; eles envolvem pressionar o botão repetidamente ou no momento exato para cortar garrafas com um golpe, quebrar blocos de gelo e praticar a técnica do "Haoh Shoko Ken".

art-of-fighting-neo-geo

Há dois modos de jogo: Story e VS. No Story Mode, o jogador pode controlar apenas Ryo ou Robert, seguindo pistas de Yuri que são dadas pelos lutadores derrotados. Em VS, o tradicional combate contra outro jogador, quando os outros lutadores ficam disponíveis.

Na próxima página: personagens e golpes
Página 3: Créditos

Conteúdo
  1. Personagens

Personagens

Quem editou este artigo: Daniel Lemes