Art of Fighting (Neo-Geo)

Art of Fighting introduziu conceitos repetidos em inúmeros jogos de luta posteriores, como a barra de ki e uso de zoom dinâmico.

2
2306
────────── Publicidade ──────────

Art of Fighting (Ryuuko no Ken) é o primeiro jogo da trilogia de luta mano-a-mano lançada pela SNK para o Neo-Geo, em 1992. Se passa no mesmo universo fictício (a cidade de South Town, inspirada em Miami) e serve como preâmbulo / prequela para outra franquia da SNK, Fatal Fury.

O jogo foi o primeiro da série “100 Mega Shock“, os lançados em cartuchos com mais de 100 Mbits (102 Mega), o que era assombroso perto de outros consoles da época como Mega Drive e SNES, que raramente passavam de 16 Mega. Foi também o primeiro trabalho da SNK com design de personagens por Toshiaki Mori, mais conhecido como Shinkiro, ilustrador e artista conceitual que mais tarde desenharia também para as séries Fatal Fury e The King of Fighters antes de transferir-se para a Capcom no início dos anos 2000. As renomadas artes de capa da SNK naquela época mostram o estilo típico de Shinkiro.

Teve duas sequências diretas: Art of Fighting 2 (1994) e Art of Fighting 3: The Path of the Warrior (1996). Desde então, personagens da franquia só voltaram a aparecer na série The King of Fighters e ae trama foi se fundindo com a de Fatal Fury, com eventos e personagens cada vez mais próximos: Geese Howard, eterno antagonista de Fatal Fury, teve papel central na trama de Art of Fighting, e é último chefe em Art of Fighting 2.

Enredo

Art of Fighting começa com o sequestro de Yuri, irmã de Ryo, carateca de South Town e filho de Takuma Sakazaki, criador do estilo de caratê “Kyukugen“. Com o amigo Robert Garcia, filho rebelde de uma rica família italiana, eles vão em busca da garota, que está em poder do bando de Mr. Big.

Art of Fighting - Ryo x John
Art of Fighting – Ryo x John

Os amigos se separam, indo para diferentes áreas da cidade em busca de pistas sobre Yuri, frequentando lugares que sempre terminam numa briga, como bares, becos e quartéis. Mr. Big é o penúltimo chefe, sendo o último o enigmático Mr. Karate, lutador com uma estranha máscara e que usa os mesmos golpes de Ryo e Robert. Spoiler → O jogo termina sem revelar sua identidade, mas graças aos eventos de jogos seguintes, sabe-se que Mr. Karate é o próprio Takuma Sakazaki, forçado a lutar por Gesse Howard e Mr. Big.

Embora não seja citada, a data aproximada dos eventos é o início dos anos 80, pelos modelos de carros e datas de nascimento dos personagens. A aparição de um Geese Howard ainda jovem em Art of Fighting 2 deixa mais claro que Art of Fighting foi pensado como introdução à trama de Fatal Fury, cerca de dez anos antes deste.

Jogabilidade

A jogabilidade de Art of Fighting seguiu o padrão de jogos de luta anteriores em elementos básicos como botões de soco e chute, arremessos e golpes especiais, mas introduziu o uso da barra de “ki”, logo abaixo da energia. Esse ki permite que o jogador aplique golpes especiais, e alguns devastadores quando a barra de energia está baixa. Ele pode ser também reduzido pelo inimigo através de um botão de provocação, e completo mantendo dois botões pressionados juntos.

Há dois modos de jogo: Story e VS. No Story Mode, o jogador pode controlar apenas Ryo ou Robert, seguindo pistas de Yuri que são dadas pelos lutadores derrotados. Em VS, o tradicional combate contra outro jogador, quando os outros lutadores ficam disponíveis.

Golpes básicos:

A soco
B chute
C golpe forte (depende do último botão pressionado)
Soco forte / gancho A seguido de C
Roundhouse kick B seguido de C
Arremesso Perto do oponente, A / B + C. King não pode usar.
Salto com chute B + C após pular com apoio na parede (fim do cenário). Mr. Big não pode usar.
D Provocação, reduzi o ki do oponente.
Uppercut A + B
Chute baixo B + C
Encher o ki Segure A e B juntos.
→ → Desliza para frente.
←← Desliza para trás.
Super Death Blow: para executar o super golpe de Ryo e Robert, eles devem ter menos de 25% de energia, e a barra de ki ao menos 75%,

Recepção e legado

O conceito de energia para golpes especiais virou um padrão para inúmeros jogos depois de Art of Fighting, em séries da SNK como Samurai Shodown e The King of Fighters, e de outras empresas como Super Street Fighter II.

Outra novidade foi o uso de zoom, com abertura para mostrar uma área maior da zona de luta quando os lutadores se afastam, e um close quando se aproximam. O mesmo efeito seria aperfeiçoado em Samurai Shodown, no ano seguinte. Além das lutas, há estágios de bônus a cada dois inimigos vencidos; eles envolvem pressionar o botão repetidamente ou no momento exato para cortar garrafas com um golpe, quebrar blocos de gelo e praticar a técnica do “Haoh Shoko Ken”.

2 COMENTÁRIOS

  1. Lembro de ter visto esse game em Brasília na época, bons tempos!!!! Fiquei impressionado com o Zoom do jogo e o tamanho dos personagens em si!!!! Acho que os golpes especiais são um pouco dificeís de fazer...A última vez que joguei foi a versão SNES!!!! O Desenho Anime saiu um pouco fraco, bons tempos de antigamente!!!! valeu!!!!