Análise Castle of Illusion – Mickey e Sega na elite dos 8-bit

Você, machão adolescente noventista, jamais jogava games com personagens infantis tipo Mario, Sonic ou Mickey, certo? Onde já se viu, com tanta coisa tipo Contra, Shinobi e Street Fighter, perder tempo com joguinhos Disney? Deixa pra criançada brincar, afinal deve ser aquela baba, jogabilidade restrita e uns gráficos coloridos pra entreter a gurizada...

Essa ideia cairia por terra se desse uma chance ao Castle of Illusion. Com jogabilidade de primeira, gráficos entre o melhor dos 8-bit, melodias memoráveis e aquela graciosidade típica do mundo Disney, conseguiu encantar crianças e adultos.

A trama é simples: Minnie foi sequestrada pela bruxa Mizrabel (típica dos contos de fadas, velhinha nariguda que voa em vassoura; no remake ela ficou mais "esbelta"), que invejava sua beleza. A eterna namorada do camundongo é levada para o Castelo da Ilusão, de onde Mickey deve resgatá-la.

Castle of Illusion Master System screentitle

"Mas é muito infantil, é do Mickey! Não posso jogar, já sou adulto!" Azar o seu. Vai perder um dos melhores jogos do Master System, daqueles que justificavam comprar o console.

Gráficos

É a primeira vez que jogo Castle of Illusion nos últimos 20 anos, talvez... E os gráficos causam o mesmo impacto de antes, ou até mais. Tudo é muito colorido, mas não em exagero ou "carnavalesco". Cada sprite foi bem trabalhado dentro das limitações do console. Desenhos do solo, paredes, inimigos e do próprio Mickey são caprichados.

Quase não há cenários pelados – aquelas grandes áreas de cor sólida, como em tantos jogos preguiçosos. Tem decorações, com objetos e blocos criativos; destaque para os blocos do castelo final. Estágios e inimigos são animados, como a letra A maiúscula quebrada em várias minúsculas quando atingida.

A abertura é um show à parte: uma animação muito bacana com efeito de distância por paralaxe. Dá pra notar ao menos 5 camadas entre nuvens, montanhas e céu. Nem sei se o Master pode fazer isso, deve ser pré-gravada.

A fantasia típica das produções Disney está intacta, com direito a uma fábrica de doces meio Wonka, chefes como blocos de chocolate e livros gigantes, mergulhos em xícaras de chá e florestas encantadas. A equipe e tentou manter o máximo de fidelidade em relação à versão base, do Mega Drive.

Som e música de primeira

As trilhas estão entre o melhor do Master Sytem. Com direção do lendário BO (Tokuhiko Uwabo, de Phantasy Star e After Burner) e crédito de Shigenori Kamiya, cada fase tem uma melodia bem ambientada. Na floresta, a trilha é animada e "ensolarada"; na chegada ao castelo, antes de escolher qual porta seguir, um estilo misterioso e dentro do castelo final, um clima tenso. Se usasse o som FM na versão japonesa, poderia ser ainda melhor.

Os efeitos sonoros são bons, bem adaptados ao estilo infantil e completos: não tem ação sem efeito, incluindo o impacto na cabeça dos rivais, os disparos do dragão subchefe final, etc.

Jogabilidade e controles

Castle of Illusion (Master System)
O castelo é a parada final, onde Mickey vai confrontar o dragão e a bruxa Mirzabel.

A ação é a típica de plataformas, com mais de uma forma de atingir inimigos. Uma delas é o "hop and bop", ou seja, pular sobre a cabeça deles. Mas não é um pulo simples e sim atacá-los com bundadas.

A bundinha de Mickey é bem eficiente 😐, já que também ajuda a vencer obstáculos usando inimigos como trampolim. Ou para escorregar em declives, acertando quem estiver no caminho. Mickey também segura e atira objetos, o que exige um pouco de estratégia. Será necessário deixar um barril no lugar certo para usá-lo como plataforma a pontos mais altos, além de atirar chaves em portas.

Deve-se também tomar cuidado com plataformas móveis – que podem tanto afundar quanto levá-lo a pontos distantes. E ao escorregar em ladeiras, o que pode levá-lo direto a um buraco. Infelizmente Mickey perdeu a habilidade de coletar e atirar frutas que tinha no Mega Drive, mas não chega a comprometer a jogabilidade.

Segredos

Castle of Illusion (Master System)
Passagem secreta em parede falsa: têm outras, é só procurar.

O game é cheio de passagens e baús secretos. Eu mesmo, que tive o jogo e o virava de ponta-cabeça, imagino que não tenha localizado todos os segredos. Com uma bundada no ar no lugar certo, aparecem baús com moedas grandes ou vidas. Há paredes falsas estilo warpzone que dão acesso a pontos avançados, que você andaria muito pra chegar. Mas podem também abrir salas secretas com várias recompensas.

A dificuldade não é das maiores, porque seu público-alvo era mesmo o infantil. Alguns trechos, contudo, exigem estratégia básica e habilidade com o controle. Como no castelo final, ao acertar fantasmas em sequência no tempo certo para não cair no abismo. Chefes de fase são fáceis, basta decorar o padrão de movimentos.

Como já disse, as frutas do Mega Drive não estão presentes, mas Mickey compensa atirando quase qualquer objeto nos inimigos, sejam barris, os baús de tesouro e "armas" naturais de cada fase, como esferas no mundo dos brinquedos, pedras e maçãs gigantes na floresta, etc. Para um jogo do seu nível, a variedade de itens e possibilidade é grande.

Conclusão

Boa jogabilidade, controles precisos, gráficos ricos, músicas de primeira... Nem preciso nem falar mais: Castle of Illusion não é um clássico dos 8-bit à toa. Mesmo sendo uma versão "menor" do original para Mega Drive, não houve economia de esforço nele.

Castle of Illusion (Master System)
As três portas iniciais para os mundos de ilusão.

Vale a pena ser conhecido e jogado. E se você já é veterano dos salvamentos de Minnie, acredite: um replay dele vai render uns minutos de entretenimento. Sim, minutos porque o desafio não é o mais afiado para veteranos e com uma hora, no máximo, você fecha o jogo.

Se a geração atual gosta de diversão rápida e descomplicada, é o título ideal para compra naquelas promoções ou pacotes de clássicos. Excelente investimento.

Daniel Lemes
Fundador do MB, quase mil artigos publicados em dez anos pesquisando e escrevendo sobre games. Ex-seguista, fã de Smashing Pumpkins e Yu Suzuki.

3 COMENTÁRIOS

  1. Os gráficos são lindos até hoje e todas as músicas são muito marcantes.

    Se quer impressionar alguém que não conheça o Master System, este é o jogo.

  2. Zerei a versão do poderoso Mega Drive...difícil!!!! Ainda não zerei essa versão Master System da vida, um dia quem sabe!!!! valeu!!!!

  3. Não me lembro se zerei essa versão do Master, mas a do Mega é certeza. Vou dar uma conferida via PSP, pois realmente o jogo é lindo pro Master.

Deixe seu comentário

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui

Reviews

Recentes