Top 10 – personagens “fofinhos” dos games

Eles são estrategicamente criados pra fazer o jogador sorrir enquanto perde - e aumentar as vendas do game, claro.

0
1500

"Ownnn" "lindo" "fofinho"... Quem já ouviu a namorada, irmã e/ou mãe admirando a graça dos personagens de jogos enquanto levavam game over, para seu desespero ali no segundo controle? E mesmo levando bomba, você não conseguiu ficar com raiva deles, pois no fim das contas são mesmo simpáticos os filhos da put mãe...

Os "fofos" parecem estrategicamente desenhados pra não serem odiados de jeito nenhum, mesmo quando tornam-se obstáculos - Tails destruindo a plataforma que você precisava em Sonic 2 ou Toad passando por você na corrida de kart. Ou não parecem, mas são feitos com o intuito de despertar a simpatia do jogador, seduzir o consumidor e transformar a experiência da derrota em algo não tão insuportável - afinal, ele está ali sempre rindo pra você, incentivando-o a pressionar Start de novo.

Vamos ver alguns personagens que já fizeram a alegria de crianças e muito marmanjo desde os videogames antigos. Como listar 10 é sempre um desafio, você pode torcer o nariz para certas presenças e faltas, mas acho que de forma geral esses representam bem o tema.

Alguns entraram não só por sua aparência "bonitinha", mas pela "conduta fofinha" nos jogos em que participam. Também procurei não repetir muitos personagens de uma mesma série - senão algumas franquias da Nintendo teriam dominado, como os Pokémons e Marios da vida. A maior parte deles está situada entre as décadas de 80 e 90.

10º Ecco

Ecco the Dolphin, de Boris Vallejo

Aparece em: Ecco the Dolphin
Por que é fofinho: se não bastasse usar um golfinho como mascote, que por natureza já é um animal extremamente dócil e simpático (basta lembrar do enorme carisma de Flipper, aquele do seriado), ainda transformam-no no protetor da Terra contra uma ameaça alien.

Combinando tais elementos a um game fascinante visualmente e boa jogabilidade, Ecco virou um título memorável na galeria da Sega.

O personagem foi lindamente ilustrado pelo mito Boris Vallejo na capa do game original, que tratou de deixar sua figura ainda mais amável, e o jogo é realmente muito bonito com suas cenas submarinas. O golfinho bate papo com irmãozinhos e outros bichos através de seu sonar e dá pulos elegantes fora d'água. Sem contar as belíssimas versões para Dreamcast e PlayStation 2.

Tudo muito bonitinho, na medida para torná-lo parte dessa lista. Quem não ficava triste e agoniado quando o coitado morria sem ar?

9º Chocobo

Chocobo de Final Fantasy II

Aparece em: série Final Fantasy
Por que é fofinho: para as crianças frustradas por nunca terem montado um pônei, a série Final Fantasy trouxe o Chocobo, um "tipo de galinha gigante" que entre outras coisas participa de batalhas, usa armaduras e solta seu característico "kweh" - além de servir de montaria. Escondidos em florestas, precisam ser encontrados e são assim "colecionados" - sob gritinhos histéricos a cada nova descoberta "olha o chocobo colorido, olha o gordinho, olha o vermelho!", etc.

Presente desde Final Fantasy II, passou do tradicional "modelo" (eu sei, não são carros, mas fica modelo mesmo) amarelo, o mais clássico, às inúmeras variações a partir do quarto game. Apesar da aparência "fofinha", aparece como inimigo também, como Legend of Mana. Como um dos personagens mais marcantes da Enix/Square, foi aproveitado em produtos como canecas, bichos de pelúcia e muito mais.

Não chega a ser um pônei, mas agrada às crianças e muitos adultos.

8º Robo

Robo, de Chronno Trigger

Aparece em: Chrono Trigger.
Por que é fofinho: a aparência do robô mais lembrado do clássico Chrono Trigger não pode ser chamada exatamente de fofinho: roliço, com peças aparentes, golpes potentes e um andar desengonçado comum aos robôs. Mas pelo "conjunto da obra" de suas ações e história, incluindo o romance, a preocupação em fazer um reflorestamento e a escolha em ajudar os humanos em vez de ficar com as máquinas, merece ser citado.

Segundo ele mesmo diz durante o game, não é capaz de ter emoções ("Although I have no emotions, there is something warm and cozy about this letter"), mas é difícil não pensar que uma máquina que se apaixona - termina inclusive com a "robô fêmea" Atropos XR - e que fica feliz em reencontrar seus donos/companheiros depois de 400 sem vê-los, seja "fofinha".

7º Toad

Toad, da série Mario

Aparece em: série Mario
Por que é fofinho: uma das muitas crias de Shigeru Miyamoto, é um misto de moleque com cogumelo. Frequente nos games de Mario, ele é mais coadjuvante que protagonista, sempre abaixo do bigodudo, Luigi, Yoshi e outros. Apesar disso, lá está ele com sua carinha feliz e o risinho peculiar - tanto ao ajudar como sendo rival (tipo nas corridas de kart).

Oriundos do Reino dos Cogumelos, o baixinho cabeçudo e sua raça é uma das mais ferradas por Koopa (Bowser), ajudando Mario a recuperar a princesa como pode, o que inclui fornecer power ups. Em Mario Kart é um dos mais populares, e que ninguém pense que sua aparência de bobinho significa braço-duro. Muito triste ver o moleque-cogumelo passando por você em alta velocidade, isso quando não te sacaneia, sempre com sua infalível risadinha.

6º Ruby

Ruby, Lunar Eternal Blue

Aparece em: Lunar Eternal Blue
Por que é fofinho: meio dragão, meio gato, filhote, cor-de-rosa, com uma vozinha infantil e voador, Ruby tem tudo que precisa para ser considerada "fofinha". Menos conhecida que outros personagens dessa lista, fez a estreia no Sega CD, longe da popularidade de consoles de seu tempo como o Super Nintendo e o próprio Mega Drive.

Para aumentar a "fofurice", tem adoração pelo dono, Hiro, e fica o tempo todo em sua cola, voando ou pousada em seu ombro. Mostra certo despeito pela relação dele com Lucia. Ela se diz filhote de dragão, ainda que todos ao redor, incluindo o dono, duvidem - até o momento em que a verdade aparece...

5º Poppy

Poppy e Galford - Samurai Shodown
Cachorro que se sacrifica pela prole já ultrapassa o limite da apelação! Arte: Senri Kita

Aparece em: série Samurai Shodown
Por que é fofinho: é cachorro (99% da sociedade adora cachorro em níveis superlativos),  um husky fêmea (quem não gosta de huskies?), protege o dono e chora ao lado de seu cadáver quando ele é trucidado pelas espadas inimigas. Só os inimigos é que não a acham tão graciosa - basta um "Hey, Poppy" de Galford para que ela parta pra cima do oponente com toda a ferocidade necessária.

Acompanhando o ninja americano, seu fim é ainda mais apelativo, triste e heróico, para ficar na memória afetiva: sacrifica-se pelo dono enquanto ele salva uma de suas crias - que mais tarde será também batizada de Poppy.

4º Kirby

Kirby

Aparece em: série Kirby
Por que é fofinho: "Kirbynho", como é afetivamente chamado por parte dos jogadores, é uma das maiores aberrações do mundo dos games, na minha humilde opinião. Uma doce bolinha cor-de-rosa (algo como um marshmallow rosado), que é menino e mora num lugar chamado Dream Land, no planeta Pop Star. Tudo muito bonitinho. Mas com suas bochechinhas rosadas e carinha meiga, ENGOLE rivais, ganhando suas habilidades e regurgitando itens.

Kirby engolindo
Daria tranquilo um filme de terror B...

Como é uma simples esfera com pernas, é um dos personagens mais fáceis de se desenhar, o que aumenta sua popularidade entre crianças. A cor rosa surgiu bem depois do nascimento: sua estreia foi no Game Boy monocromático. O criador, Masahiro Sakurai, o queria rosa, mas Shigeru Miyamoto preferia que fosse amarelo (mancadinha dele? Afinal, bolinha amarela devoradora já existia, um tal de Pac Man). O impasse causou confusão quando ele foi lançado na América, incluindo aparições totalmente branco em comerciais.

Sua descrição diz que "é alegre e inocente, gosta de comer, dançar, derrotar inimigos e brincar, especialmente durante o dia". E assim vai Kirbynho devorando os inimigos, sempre com um ar ingênuo e pacato, sua cara de paz e amor e principalmente seus grandes olhos brilhantes e bochechinhas rosadas.

3º Tails

Miles Tails Prowler

Aparece em: série Sonic
Por que é fofinho: todos adoram filhotes, então nada melhor que criar um para acompanhar o adolescente "action-man" Sonic. Pelas ideias de Yasushi Yamaguchi, designer que trabalhou também nas zonas de Sonic 2 e outros games da Sega como Phantasy Star II e Kid Chameleon, o personagem surgiu batizado de "Miles Prower" (um jogo de palavras com "miles per hour", ou milhas por hora), mas por decisão da Sonic Team, levou o apelido Tails.

Inicialmente assistente de Sonic, Tails é um "fã", grande admirador do "mestre", que atrapalha ajuda sempre que pode. Em Sonic 2 é comum ele destruir plataformas e ferrar a vida do mestre, a não ser que haja um segundo jogador o controlando. Nas primeiras aparições, como em Sonic Chaos (Master System), já podia voar e tirar o parceiro de lugares difíceis; com o tempo foi ganhando destaque, incluindo jogos próprios e participação maior nos games.

Seu desenho é claro, fofinho:  filhote de raposa de aparência meiga e duas caudas, com uma cor quente. O aspecto infantil mudou um pouco no redesign de Yuji Uekawa para Sonic Adventure, ganhando cor nos olhos e ficando mais alto e "esbelto". Sua cor também passou do tradicional laranja para algo mais amarelado. Mas continuou gracioso.

2º Pikachu

Pikachu

Aparece em: Pokémon
Por que é fofinho: chato, irritante, insuportável. Esses seriam os adjetivos vindos do público mais velho. Já crianças amam o bichinho da gigante série Pokémon, a segunda mais lucrativa para os cofres da Nintendo, que inclui games, animes e quase tudo que se possa imaginar.

Segundo Satoshi Tajiri, produtor da série, o nome teria vindo da contração de pika (opa, calma aê, é só uma onomatopeia de centelha elétrica) e chu, o som que um rato faria. Logo se deduz que o pequeno Pikachu é um rato, um tipo de rato elétrico. Como outros personagens nascidos para a fofurice, tem bochechas coloridas, onde o bicho armazena energia para soltar raios; inclua pêlos amarelos curtos e orelhinhas pontudas, um temperamento forte e papel de destaque em Pokémon, e estava criado um monstro.

Além da famosa animação, todos os games da franquia tem Pikachu, fora os próprios (como Hey You, Pikachu!) e aparece também em outras franquias como Smash Bros. Curioso é saber que quase foi preterido como destaque: cogitava-se a princípio a utilização do Pokémon Clefairy (um rosadinho que lembra o Kirby, mas com orelhas) como "mascote oficial", mas depois, em busca de maior apelo entre os públicos infantil e feminino, Pikachu foi o escolhido. Sua cor facilmente notada à distância e a aparência que remete a um animal doméstico foram importantes na decisão.

E o primeiro é...

1º Yoshi

Yoshi

Aparece em: série Mario.
Por que é fofinho: quem pode não gostar de um personagem tão simpático como Yoshi? Ele tem uma mistura de infantilidade com graça que cativa qualquer um, é quase como gostar de um filhote de verdade.

Planejado como parte do mundo Mario desde Super Mario Bros., seu traço inicial era bem diferente, lembrando um chocobo. Devido às limitações do Nintendo, ganhou "vida" só em 1990 com o lançamento de Super Mario World do Super NES, desenhado por Shigefumi Hino e já no padrão: verdinho e sorridente, com suas botas vermelhas. Foi um sucesso e daí em diante, presença constante na série, com inclusão de habilidades como engolir e cuspir adversários, usar a língua para capturar coisas, atirar ovos, deslizar, rolar, transformações...

A origem do nome é uma expressão afirmativa japonesa (よし), algo como OK, em referência à sua atitude sempre alegre e otimista. O comportamento dócil, servindo de montaria e proteção, e a aparência infantil, fizeram dele um dos personagens mais reconhecidos e queridos do "mundo Mario", lembrado até mais que o próprio Luigi, e participando de todos os títulos posteriores, seja como coadjuvante (Super Mario 64), correndo (Mario Kart), praticado esportes (Mario Tennis, Mario Golf, etc) ou como estrela (Yoshi's Island). Apareceu também como protagonista fora de seu universo, incluindo Donkey Kong Country 2, Zelda: Ocarina of Time e Metal Gear Solid (como boneco).

Com tanta empatia do público, produtos diversos foram e continuarão sendo lançados, como bottons, mochilas, tapetes, roupas, pelúcias e brinquedos (confira o carrinho de controle remoto no final). Na série de animação Super Mario World, Yoshi foi retratado bem infantil e sempre falando na terceira pessoa, tendo medo de fantasmas e água, o que reforçou a "fofurice". Em várias listas de sites e revistas especializadas ele aparece entre "melhores parceiros dos games" e "animais mais bonitinhos".

Mario Kart Yoshi de controle remoto. Aposto meu braço que muito marmanjo choraria como bebê pra ter um.

Super Deluxe Mario RC Cars - Yoshi

https://www.youtube.com/watch?v=h0lROcrGTAI]

Artigo anteriorEspecial Snatcher (Sega CD) – parte II
Próximo artigoEspecial Snatcher (Sega CD) – parte III