Biografia Peter Molyneux

Atualização: Daniel Lemes
0
97

Peter Douglas Molyneux, OBE é um game designer e programador inglês. Ele ganhou fama mundial com jogos com temática de "deus", como Populous, Dungeon Keeper e Black & White, além de outros de estratégia e simulação como Theme Park e Curiosity – What's Inside the Cube?

Filho de donos de uma loja de brinquedos, Molyneux teve interesse desde criança em como as coisas funcionam, frequentemente desmontando-os para conhecer a parte mecânica. Começou a carreira em 1982, distribuindo e vendendo floppy disks com jogos de Atari e Commodore 64 como atrativo — ele acreditava que ao incluir software nos discos, as vendas melhoravam, e só mais tarde entendeu que games eram a principal razão da venda.

Sua primeira criação foi The Entrepreneur, simulador de administração de empresa baseado em texto. "Naquele tempo você podia literalmente chamar um game de 'Bolhas do Espaço Atacam Marte" e vender algo como 50 milhões de cópias. Então o que eu fiz? Criei um simulador de empresa", disse Molyneux anos depois. Ele o publicou por conta própria em 1984 duplicando centenas de fitas em dois gravadores da Tandy Corporation, e depois de fazer divulgação numa revista, preparou-se para o sucesso; mas recebeu apenas dois pedidos, um deles supostamente de sua própria mãe. Apesar da falha, em 2007, um revisor da GameSpy comentou que a mecânica de Fable II, também de Molyneux, pode ter sido uma evolução de The Entrepreneur.

Com o fracasso colossal, Molyneux desistiu do game design e fundou a Taurus Impex Limited, companhia que exportava feijão cozido para o interior do país, com seu parceiro de negócios, Les Edgar. Mas o destino pregou sua peça quando a Commodore International os confundiu com a Torus, companhia estabelecida que produzia software de redes, e ofereceu ao grupo de Molyneux dez computadores Amiga, para ajudá-los a portar seu sistema de software.

"De repente, dei-me conta que eles não sabiam quem eu era", contou. "Tive uma crise súbita de consciência. Pensei "se esses caras descobrirem tudo, lá se vão meus computadores grátis pelo ralo". Então apertei a mão deles e saí correndo do escritório".

A Taurus desenhou um sistema de banco de dados para o Amiga, chamado Acquisition - The Ultimate Database for The Amiga, e após resolver o mal-entendido com a Commodore, o programa foi lançado e teve sucesso modesto. O dinheiro recebido seria usado para fundar a Bullfrog.

Bullfrog

Com o dinheiro obtido no trabalho com banco de dados, Molyneux e Edgar fundaram a Bullfrog Productions em 1987. Molyneux surgiu com o conceito do game Populous, o primeiro "simulador de deus" para computador. Lançado em 1989, Populous foi um enorme sucesso para a Bullfrog, vendendo mais de 4 milhões de cópias e sendo portado para inúmeros sistemas e consoles.

Populous é a criação mais reconhecida de Molyneux, que abriu caminho para os "simuladores de deuses".
Populous é a criação mais reconhecida de Molyneux, que abriu caminho para os "simuladores de deuses".

Molyneux tornou-se vice-presidente e consultor da Electronic Arts em 1994, depois que adquiram uma parcela importante das ações da Bullfrog; a EA comprou o estúdio em janeiro de 1995. Seu último projeto pela Bullfrog foi Dungeon Keeper, lançado em julho de 1997, com aprovação geral da mídia especializada; grande parte da inovação era seu sistema único de combinação entre perspectivas de primeira e terceira pessoa, na habilidade de "possuir" qualquer criatura, os "minions", usando suas características.

Molyneux deixou a Bullfrog em agosto de 1997 para fundar a Lionhead Studios. Em 2004, a Bullfrog foi absorvida pela Electronic Arts UK, saindo de vez de cena como estúdio solo.

Lionhead e Microsoft

Molyneux projetou o primeiro game do estúdio, Black & White, e a equipe concordou em produzi-lo no fim de 1997. Ele pagou US$6 milhões dos custos de desenvolvimento do próprio bolso, e após três anos, o jogo ficou pronto, sendo lançado em 2001.

Em abril de 2006, a Lionhead Studios foi comprada pela Microsoft Game Studios. Na E3 2006, Molyneux deu várias entrevistas, em uma das quais afirmou "Acho que vocês verão muitos games fantásticos da Lionhead por causa desse relacionamento [com a Microsoft]. Em junho de 2009, ele foi promovido a Diretor Criativo da Microsoft Game Studios na Europa, embora tenha seguido produzindo com a Lionhead.

Em março de 2012, anunciou que estava deixando a Lionhead e a Microsoft após completar Fable: The Journey, para trabalhar numa companhia própria, a 22Cans.

Reconhecimento e legado

Controvérsias

Dicas de design de Molyneux:
Entre as dicas de design de Molyneux: não seguir padrões para que surjam novas ideias.

Com uma das figuras proeminentes do game design, Molyneux apareceu em mídias diversas, em discussões, entrevistas e documentários. Foi várias vezes entrevistado por sites e fez uma aparição na websérie escocesa Consolevania, além de um episódio sobre Godus no The Yogscast. Populous estabeleceu o gênero "god game", em que o jogador representa uma deidade, e recebeu notas máximas em diversos reviews, sendo até hoje listado entre os maiores jogos da história.

Apesar do sucesso crítico e financeiro, Molyneux ganhou fama de ser detalhista e superestimar suas produções em fase de desenvolvimento, que depois revelam-se bem menos ambiciosos que o prometido. Isto teria ocorrido com Black & White, e mais notavelmente com Fable, lançado em 2004 sem várias características que Molyneux destacava em entrevistas pré-lançamento; mais tarde, ele desculpou-se publicamente pelo "hype".

Em Curiosity – What's Inside the Cube?, Molyneux criou um misto de jogo com experimento social: um ambiente dentro de um cubo, com bilhões de outros minúsculos cubos que podiam ser abertos revelando pistas do que estava no cubo central, o grande segredo. Quem conseguisse abrir primeiro o último cubo ganharia um prêmio que prometia "mudar incrivelmente sua vida". O vencedor foi o escocês Bryan Henderson, de 18 anos; seu prêmio seria estar no próximo jogo, Godus, como o "Deus dos Deuses" — recebendo 1% dos lucros da produção. Mas após mais de um ano do anúncio, ele ainda não havia recebido valor algum, e o game se arrastava no desenvolvimento, sem seu personagem.

Em Godus, que foi financiado publicamente, houve grande demora pela versão PC e reação negativa dos financiadores. O atraso foi justificado por Molyneux dizendo que as inovações seriam tão grandes que houve um erro de cálculo na agenda. "Eu, estúpida e ingenuamente, não o pensei na contingência de tempo necessária e estava 100% errado. Quando você está criando algo que nunca existiu, é muito, muito difícil ser preciso quanto a essas coisas".

Chegou a ser perguntado se considerava-se um mentiroso compulsivo, pelos constantes exageros e promessas não cumpridas, mas alguns o chamam apenas de sonhador. Ganhou um perfil fake em tom de paródia no Twitter, o "Peter Molydeux", onde o falso Molyneux publica ideias absurdas de game design, quase sempre no formato "Imagine um jogo em que...", seguido de ideias bizarras. Algumas sugestões são um jogo de corrida em que controla-se a pista e não os carros, ou um que o jogador pode aumentar o tempo de loading do adversário. Molyneux não gostou a princípio, mas depois passou a interagir com a conta falsa, tornando-se até próximo do autor, o artista de games Adam Capone.

Molyneux (sentado) e a equipe da 22Cans no lançamento de Godus Wars.
Molyneux (sentado) e a equipe da 22Cans no lançamento de Godus Wars.

Em 2015, depois do massacre midiático com as falhas de Godus, Molyneux disse em entrevista ao site Rock, Paper, Shotgun e ao jornal The Guardian "Acabou. Não vou mais falar com a imprensa", mas reapareceu publicamente no início de 2016. A 22Cans tentou corrigir o jogo mal acabado com um spin-off chamado Godus Wars; por ter microtransações a cada território conquistado, foi ainda mais detonado, com resenhas quase totalmente negativas na loja Steam, e as microtransações foram removidas depois.

Molyneux afirmou ter inspirado-se em Bill Gates durante seu período afastado da mídia. Quando estava na Microsoft, via o executivo levar para casa projetos de software em que não estava satisfeito com o andamento, para resolver problemas. Assim, vários detalhes de Godus Wars foram criados só por Molyneux, como as pessoas gritando quando o planeta é girado muito depressa, ou o deus vencedor soltando lasers pelos olhos.

Premiações

Molyneux foi induzido ao AIAS Hall of Fame em 2004 e honrado com a Ordem do Império Britânico em 31/12/2004. Foi também condecorado com o título de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras pelo governo da França em março de 2007. Em julho de 2007, recebeu o título honorário de Doutor em Ciências na Universidade de Southampton, e em março de 2011, a Lifetime Achievement Award do Game Developers Choice Awards e o BAFTA Fellowship no British Academy Video Games Awards do mesmo ano.

Editaram este artigo: Daniel Lemes
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

SEM COMENTÁRIOS

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!

DEIXE UM COMENTÁRIO