Golden Axe (Mega Drive)

Golden Axe foi um dos primeiros arcades convertidos para o Mega Drive.
Atualização: Daniel Lemes
0
167

Golden Axe é um jogo do estilo hack and slash, lançado originalmente em maio de 1989 para arcade, e em dezembro do mesmo ano para o Mega Drive. Primeiro da série Golden Axe, mostra a história de três heróis buscando a libertação do reino de Yuria, e vingança contra o tirano Death Adder.

Foi desenhado por Makoto Uchida, com forte influência de Conan, o Bárbaro, e dos games de luta em side-scrolling da época, como Double Dragon.

A produção da versão Mega Drive foi assinada por Kanako Kohyama.

Enredo

A história se passa no mundo medieval de Yuria. Uma entidade maligna conhecida como Death Adder sequestrou o rei e a princesa, mantendo-os prisioneiros no castelo. Ele também tomou posse do Golden Axe (Machado Dourado), arma legendária que leva o brasão de Yuria, e com ele ameaça destruir a família real se o povo não o aceitar como soberano. Seus soldados invadem os vilarejos e começam a espalhar o terror.

Três guerreiros surgem dispostos a resgatar Yuria e obter vinganças pessoais pela perda de entes queridos. Gilius Thunderhead, anão das minas de Wolud, teve o irmão gêmeo assassinado pelos soldados de Death Adder. Ax Battler, o bárbaro que carrega armas pesadas e é o mais forte do grupo, busca vingança pela morte da mãe. A mulher é Tyris Flare, amazona cujos pais foram mortos por Death Adder.

Enredo segundo o manual americano:

"Yuria é uma terra estranha, com opressores malignos. Os soldados de Death Adder invadiram todos os vilarejos. E o próprio Death Adder massacrou milhares. Por fim, ele sequestrou o Rei e sua filha, a Princesa, e se apoderou do Golden Axe. Agora só os mais fortes e habilidosos guerreiros terão uma chance de derrotá-lo.

Três guerreiros aparecem para desafiar Death Adder. Ax-Battler, o terrível Bárbaro, chega das distante planícies. Sua poderosa força e coragem são páreo para enfrentar qualquer inimigo. Tyris-Flare, a Amazona, aparece das florestas profundas para derrotar os opressores. Com sua habilidade na espada e a Magia do Raio, ela promete salvar o Reino. Gilius-Thunderhead, o Anão, carrega um machado mortal. Suas técnicas e velocidade em combate podem surpreender até o mais brutal gigante. 

Estes três, como tantos outros, perderam entes queridos na guerra contra a ameaça maligna. Agora eles prometeram derrotá-lo — mesmo que o custo seja suas vidas. O desafio é gigantesco: derrotar todos os soldados e bestas de Death Adder, viajar por uma rota traiçoeira até o castelo, derrotar Death Adder Jr. , e então enfrentar o mais poderoso inimigo, o próprio Death Adder. A recompensa: salvar as vidas do Rei e da Princesa, e devolver a paz ao Reino.

Este é o plano. Mas pode haver um final surpreendente!"

O trio resgata os habitantes do Turtle Village, que estava sendo saqueado, e através da ilha voadora, cruzam o mar na direção de uma água gigante, que os levará ao destino final: o castelo do rei. Lá, são aguardados pelo próprio Death Adder, e depois seu mentor, Death Bringer, o chefe final.

Jogabilidade e estilo

O jogo avança como um típico side-scrolling, sempre com a tela progredindo (sendo impossível voltar às telas deixadas para trás). Pelo caminho surgem capangas de Death Adder usando clavas e maças, até os mais bem armados como cavaleiros e esqueletos. Ao fim de cada fase haverá um chefe, sempre acompanhado de capangas.

O jogador pode realizar alguns tipos de ataque corpo a corpo, sequências, correndo (voadoras e encontrões) e pulando, além de magias, se coletar os power-ups, geralmente guardados por duendes. A maioria dos inimigos têm os mesmos golpes, como os esqueletos e os Heninger, mas outros usam armas mais longas, como os cavaleiros. O cenário pode ter perigos como fossos, onde uma queda causa a perda imediata de uma vida, normalmente dividida em blocos de energia.

Magias podem ser carregadas em diferentes níveis, gastando mais ou menos barras de magia, com um efeito cada vez mais forte e visualmente mais rico, atingindo todos os inimigos na tela. Duendes em certas ocasiões durante as fases, e também no fim delas, num estágio de bônus no meio da noite, durante a viagem rumo ao castelo de Yuria. Quando atacados, o duende verde entrega carne (energia) e o azul, uma poção (mágica).

Há criaturas que surgem montadas por inimigos, mas podem ser recuperadas pelo jogador, como dragões e cocatrizes. Além de montaria, elas também podem atacar, cuspindo chamas, bolas de fogo, ou aplicando golpes. Se o jogador montado é atacado muitas vezes, o animal foge da tela.

Personagens

Dados segundo a versão Mega Drive:

Nome Peso ¹ Altura ² Característica
Ax Battler 90 kg 1.55 m Espada longa
Tyris Flare ? 1.54 m Magia
Gilius Thunderhead 68 kg 1.53 m Machado largo
Chicken-Leg 342 kg 2.47 m Balanço da cauda
Blue Dragon 556 kg 3.07 m Chamas
Red Dragon 556 kg 3.07 m Bola de Fogo
Blue Thief 32 kg 0.64 m Poção
Green Thief 32 kg 0.64 m Carne
Nome Peso Altura Ataque Movimento
Heninger Silver 80 kg 1.55 m D C
Heninger Purple 80 kg 1.55 m C C
Heninger Red 80 kg 1.55 m A B
Heninger Gold 80 kg 1.55 m C B
Heninger Dark ? 1.55 m B B
Heninger Bronze 121 kg 1.55 m B C
Silver Longmoan 74 kg 1.54 m D C
Purple Longmoan 74 kg 1.54 m C C
Red Longmoan 74 kg 1.54 m A B
Gold Longmoan 74 kg 1.54 m C B
Dark Longmoan ? 1.54 m B B
Bronze Longmoan 114 kg 1.54 m B C
Storchinaya 60 kg 1.54 m B C
Strobaya 60 kg 1.54 m B B
Lemanaya 60 kg 1.54 m A A
Gruziya ? 1.54 m A B
Skeleton 40 kg 1.53 m B B
Bad Brothers 308 kg 2.44 m C C
Lt. Bitter 123 kg 1.86 m A B
Sgt. Malt e Sgt. Hop 308 kg 2.44 m B C
Col. Bitter 123 kg 1.86 m A A
Gen. Heartland 308 kg 2.44 m A C
Gen. Bitter 123 kg 1.86 m A A
Death Adder Jr. 302 kg 2.44 m A B
Death Adder 302 kg 2.44 m A B
Death Bringer 302 kg 2.44 m A A
¹ convertido do original em pounds
² convertido do original em feets

Desenvolvimento

Makoto Uchida foi o principal designer do game original, ficando a versão com produção de Kanako Kohyama. Também autor de outro game com temática medieval da Sega, Altered Beast, Uchida era fã de filmes de ação, especialmente no estilo de Conan, o Bárbaro, estrelado por Arnold Schwarzenegger, em 1984. Sua intenção, como contou no documentário "The Making of Golden Axe: Beast Rider", era criar em Golden Axe algo que remetesse àquela temática de guerreiros, dragões e criaturas mágicas.

Segundo Uchida, o time de desenvolvimento de Golden Axe original era pequeno:

Havia dois programadores, dois artistas, uma pessoa no planejamento, e só, éramos em quatro ou cinco pessoas no máximo. Era um time muito, muito pequeno, e fizemos aquilo em 12 meses.

Uchida queria uma experiência que fosse igualmente desafiadora e divertida. Alguns jogadores talvez não passassem mais que três minutos jogando, e portanto, esses minutos, segundo ele, deveriam apresentar um bom nível de desafio, mas também fazê-los querer jogar mais. A equipe fez questão de usar efeitos visuais atraentes, como grandes magias com cabeças de dragões, chamas e a tela tremendo, junto com um som marcante. A trilha original, de Tohru Nakabayashi (com exceção da faixa Wilderness, de You Takada), foi mantida (adaptada) no Mega Drive.

Recepção e legado

A versão Mega Drive foi reconhecida pela semelhança com o arcade, algo que fez muitos jogadores sentirem que era um momento de transição entre arcades e consoles — finalmente havia hardware suficiente para uma aproximação. Além do jogo completo, foram adicionados elementos como Death Bringer, um novo final e um modo de duelo.

Em 1990, a revista Gamepro nº 6 destacou o lançamento elogiando a conversão. "A versão Genesis é magnífica. Os gráficos são excelentes e a trilha sonora tem faixas com ritmos de tambor cativantes".

Já no relançamento para o Wii, em 2006, a IGN comentou que "Algo se perdeu na conversão, porque nessa versão, a arma de Gilius é prateada. Na verdade, muito no mundo do game parece descolorido e menos detalhado do que na versão arcade". A Gamespot lembrou da importância de Golden Axe em sua geração e afirmou que ainda valia a pena jogar, mas também o qualificou como "não tão bom quanto o do arcade". Glenn Rubenstein, da revista Wizard, comentou que o game havia se tornado ultrapassado com os anos desde o lançamento original.

Foi lançada uma versão para um único jogador no Sega CD como parte da coletânea Sega Classics Arcade Collection, na qual o som foi retrabalhado e adicionadas vozes. A versão Mega Drive foi relançada em outras compilações, como Sega Smash Pack, Sega Genesis Collection e Sonic's Ultimate Genesis Collection, além do relançamento oficial em 2006, junto com as partes II e III na "Genesis Collection" para o Virtual Console.

Créditos

  • Software design: Takosuke, MotoCBX1000, Ham Tak, Waka (Masahiro Wakayama)
  • Efeitos visuais: Kyonsi Kyonsi, Cane, Chisuke, Roco
  • Som: Nankyoku, Decky, Imocky
  • Programador Assistente: S2 (Hiroto Saeki), Yang Watt, Vinyl Boy
  • Produtor: Kan (Kanako Kohyama)
  • Direção: Bros 400
  • Assistente de Direção: Opa-Opa
  • Mensagens em Inglês: Niya, Tsugu
  • Arcade Game Design: Team Shinobi
  • Presented by Sega
Editaram este artigo: Daniel Lemes
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

SEM COMENTÁRIOS

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!

DEIXE UM COMENTÁRIO