Listas: 10 games cancelados (remakes e crossovers)

Remakes de games esquecidos pelas desenvolvedoras nem sempre passam ilesas: o resultado costuma ser a velha e boa cartinha de "cease-and-desist".
Por: Daniel Lemes
4
607

Quem nunca sonhou em criar um game? A criança joga videogame e viaja, pensa como seria ter seu nome tela de créditos, ser uma das pessoas que fazem aquela "mágica", imagina personagens e histórias e os oferece ao mundo. Mas com o passar dos anos, a gente envelhece, ambições mudam, aquilo fica pra trás; é o chamado da vida real.

Só uma minoria não desiste: estuda, se especializa em áreas de arte e/ou tecnologia em busca do desejo da criança. Mas outro funil vem para reduzir o número dos que chegarão lá: uma parcela mínima conseguirá emprego num grande estúdio internacional. Quase nenhum pisará numa Sega, Nintendo, Konami, Square, Capcom, terá a chance de conhecer ídolos que o fizeram seguir aquela trilha. A rota que resta é via independente, às vezes em remakes e spin-offs não autorizados.

Alguns se dão bem e suas iniciativas, mesmo não-autorizadas, fazem tanto barulho que viram coisa grande. Caso da Watermelon, reconhecida pelo RPG Pier Solar and the Great Architects, que partiu de uma simples discussão de fórum na internet. Ou do taiwanês Seo Zong Hui com seu Street Fighter vs Mega Man: um capítulo maluco do Blue Bomber enfrentando Blanka, Ryu e outros como chefes, oficialmente endossado pela Capcom, com suporte e tudo mais.

Infelizmente pra nós (em alguns casos, nem tanto), a maioria desses remakes e cruzamentos não chega ao lançamento, vetados por donos de direito sobre suas marcas com a famosa advertência legal conhecida como "cease-and-desist", traduzindo: "Desista agora ou será destruído por nossos adÊvogados!".

Lamente comigo enquanto conhece ou revê algumas produções interrompidas.

Metal Gear Solid (Shadow Moses)

O remake do clássico do PlayStation original era preparado por um time independente usando a Unreal Engine 4. O vídeo teaser parecia ótimo, mostrando cenários bem conhecidos em HD.

Mas ficou no teasing mesmo: dias depois a equipe avisou que o projeto estava sendo descontinuado "por motivos além das nossas forças", o que parece ser o famoso "cease and desist" da Konami, embora não haja confirmação oficial de nenhuma das partes.

Eles mesmos diziam na descrição do vídeo "A Konami é dona dos direitos sobre Metal Gear Solid, então cedo ou tarde vamos precisar de autorização". Parece que não rolou.

Mortal Kombat HD Remake

mortal kombat hd remake

A Other Ocean Interactive lançou em 2011 o Mortal Kombat Arcade Kollection, uma compilação dos três primeiros jogos da série. Até aí tudo bem, mas o projeto começou como algo mais ambicioso: seria um crossover-remake HD baseado nos dois primeiros jogos.

Havia material pronto, incluindo novas filmagens com atores e modelos 3D de animalities, mas a Midway cancelou tudo sabe-se lá por qual razão. O artista Jeremy Kohar vazou suas modelagens em 2013 e a maquiadora Tanea Brooks, cenas de preparação das capturas com atores.

Super Mario 64 HD

Em 2015, foi a vez da Nintendo entrar em "amigáveis termos" com quem estava produzindo um remake em HD de Super Mario 64. O jogo tinha só a primeira fase e havia sido feito em Unity, mais como um teste, experiência, sendo lançado gratuitamente. Mas o criador, Erik Ross, tomou uma notificação pra interromper aquilo logo e tirar do ar qualquer download disponível porque violava vários copyrights da Nintendo.

O negócio nem completo era, além de ser gratuito, mas não teve boi. A Nintendo é sabidamente muito rígida com essas coisas, então nem dá pra reclamar. Jamais que teriam a mesma compreensão da Capcom (veja mais abaixo).

Streets of Rage

A Sega também não é do tipo que negocia muito ou aceita fãs mexendo em suas propriedades intelectuais. Depois de barrar a distribuição do Streets of Rage Remake, aquele jogo enorme da Bomberman Games com trocentas fases para PC (que circulou do mesmo jeito), também forçaram a desenvolvedora escocesa Ruffian Games a cancelar sua versão 3D do beat 'em up.

Ainda não passava de um projeto, mas promissor. Pra quem sempre ficou imaginando o resultado da transição 2D > 3D sobre SoR, o trabalho da Ruffian dá uma ideia de como a série poderia estar atualmente.

Sonic 2 HD

Em 2012, foi cancelado um projeto de remake HD de Sonic 2, depois de um alpha release lindíssimo e muito fiel ao original, com a Emerald Hill completa em alta resolução. Mas houve uma enorme treta entre o programador e autor da engine, LOst, e o resto da equipe, com suspeita até de inserção de um keylogger (uma forma de "espiar" o que o usuário andou teclando) no jogo; se você o achar por aí ainda, prepare-se pois o anti-vírus vai barrar o download. Mais tarde, descobriu-se que era um código mal escrito relacionado ao DirectInput. O cara foi meio que despedido, levando embora o motor de programação. Fim da história.

Ou não. Tempos depois, um programador entrou em contato com Vincent (líder do projeto) oferecendo uma nova engine, o que implicava refazer quase todo o trabalho. Eles toparam e adicionaram gente nova ao time, e a coisa ainda caminha a passos bem lentos. Você pode acompanhar no site oficial.

Resident Evil 2: Reborn

Um remake feito por fãs do jogo de 1998 estava próximo do lançamento quando foi cancelado por ação da Capcom no fim do ano passado; como divulgado pelos desenvolvedores — a italiana InvaderGames —, não foi uma ameaça, mas um "convite" para que parassem, incluindo visita à empresa para discutir um futuro remake oficial sob cuidados da divisão 1 de R&D (Pesquisa e Desenvolvimento).

A verdade por trás de muitos desses remakes é que programadores e designers querem atenção, reconhecimento para quem sabe pescar uma vaga num grande estúdio, e se esse era o caso dos caras, parece que conseguiram uma coisa ou outra.

Não foi revelada a participação dos membros da Invader no trabalho, se houve algo além da tal discussão. De qualquer maneira, a Capcom parece ser a mais aberta a negociar com gente talentosa.

Chrono Trigger: Crimson Echoes

Não exatamente remake, mas "sequência não-autorizada" do RPG do SNES, Crimsom Echoes é um hack desenvolvido por um tal de Kajar Laboratories, como foi batizado o time internacional de desenvolvedores independentes que trabalharam nele. O game mostra eventos posteriores ao original da Square Enix, mas antes de Chrono Cross, com o mesmo motor e jogabilidade de Chrono Trigger.

Desenvolvido entre 2004 e 2009, tomou o cease-and-desist cruelmente quando estava com cerca de 98% completo, poucas semanas antes do lançamento. Apesar do cancelamento imediato, versões completas vazaram na internet e podem ser encontradas até hoje, com mais de 35 horas de partida.

Não seria mais inteligente da parte da Square abraçar isso e lançar para consoles virtuais, com algum retoque se achassem melhor? É muita escrotice pro meu gosto.

Alone in the Dark Remake

Alone in the Dark, o primeiro lá de 1992, foi um dos survival horror mais aterrorizantes (porque muitos não passam de comédia, né?) já feitos, com atmosfera e ambientação realmente de dar um cagaço nervoso. O remake tinha tudo pra trazer de volta aquele pânico de gemidos estranhos e portas estalando na escuridão, mas também não rolou, sendo cancelado pela Atari, dona da franquia — quem estava produzindo era sua subsidiária, a Eden Games, fechada em 2013 e levando para o limbo o projeto.

Não havia nada jogável ainda, mas gravações mostram os primeiros trabalhos de CG divulgados por um ex-designer do estúdio. Curioso é que o criador do jogo original, Frederik Raynal, disse que odeia a criatura, pois muita coisa saiu diferente do ele planejava, como a física dos objetos arremessados.

Golden Axe Reborn

Se cancelar projetos indies parece cartada certa dos grandes estúdios, que tal uma "sabotagem interna"? A Sega Australia (seu estúdio, conhecido como Creative Assembly Australiaestava disposta a trabalhar num remake de velhas franquias da casa, como Golden Axe e Altered Beast, para o que chamariam de série Sega Reborn. Para convencer a matriz japonesa, haviam feito algo em Unity, uma demo promissora.

Promissora pra mim e talvez pra você, porque foi vetada sem dó pela Sega. E não parou nisso: poucos meses depois, foi anunciado o fechamento do estúdio australiano. Não dá pra ligar um fato a outro com certeza, mas o fato é esse. A Sega Australia queria conectar as tramas de Altered Beast e Golden Axe de alguma forma, assim como Streets of Rage com Shinobi. Seria épico se funcionasse.

GoldenEye 007 Remake (Project Bean)

goldeneye-xbla

Outro cancelamento interno foi GoldenEye 007, remake do Nintendo para o Xbox 360. Sob o codinome Project Bean, esteve em desenvolvimento entre 2007 e 2008. A marca envolvia muita gente: Microsoft, Nintendo e Activision (então dona dos direitos da série James Bond para games) estavam acertadas, mas a Nintendo do Japão teria roído a corda no último instante, a pouco mais de um mês para completar o trabalho.

Veja que "coincidência": mais tarde seria lançado um remake só para Wii. Estavam pensando nisso quando melaram a versão 360, sim ou óbvio?

Tal como no original, a equipe de desenvolvimento tinha escaneado seus rostos para aplicar em NPCs como soldados, civis e inimigos. Teria ao menos 200 pontos de achievements, e opções como alterar as texturas para a do jogo clássico, um possível modo multiplayer online e tela dividida.

?

É isso aí, amiguinho que costuma brincar com jogos alheios: fique esperto e só fale dele quando estiver pronto, senão mesmo que não planeje fazer dinheiro, o mais provável é que desperte a burrice ira dos grandes estúdios. Como diria o ditado, o peixe morre pela boca.

Artigo anteriorCVGV #3: o ladrão de cartucho, ou “não empreste jogo de locadora”
Próximo artigoMega Drive será relançado (clonado) na África do Sul
Se não tiver conta no Memória BIT, será criada uma. Nada será publicado em seu perfil.
Se já tem conta no MBIT, faça login nela e vincule-a ao Facebook.

4 COMENTÁRIOS

X
Todos os comentários passam por moderação antes de publicados. Se o seu for aprovado, vai aparecer em breve!
  1. Chrono Trigger: Crimson Echoes, possivelmente é o que mais me deixou chateado. O original foi um dos muitos motivos que me levavam a passar fins de semana na locadora, pagando a hora do Super Ness, numa época onde muitos procuravam o recém lançado PS2. Nem sabia que trabalhavam numa sequência, mas o "remake" de fato (com gráficos 3D e tudo mais...) foi uma grande perda...

  2. Dos listados, adoraria ver Alone in the Dark e o MKI (que junto do MKII são os melhores na minha opinião).

    • Também sou fã do MK1. Não joguei mais depois do 4, mas dos que vi é o mais soturno da série, tem um climão. E AitD seria pra ensinar os joviais o que é terror com suspense...

DEIXE UM COMENTÁRIO